Divulgação/Warner Bros.

Clint Eastwood ganha 2º processo contra empresa fraudulenta

O ator Clint Eastwood recebeu US$ 2 milhões pelo processo contra fabricantes do remédio canabidiol (CDB*) que violaram a sua marca registrada. As ações foram movidas em 2020, após as empresas usarem sua imagem de forma indevida para relacioná-lo à droga.

Este já é o segundo veredito a favor de Eastwood em um par de processos que ele abriu contra os falsos endossos.

A condenação emitida no último domingo (24/06) descreve que a indenização “é uma representação razoável do valor justo de mercado pelos serviços do Sr. Eastwood ao emprestar seu nome influente e conhecido a uma campanha”.

Além disso, a decisão alega que Norok Innovation perpetuou um golpe online e se apropriou da fama do ator para direcionar o tráfego para um site de produtos varejistas.

A primeira vitória de Eastwood ocorreu em outubro de 2021, quando o astro recebeu cerca de US$ 6,1 milhões em indenização contra a Mediatonas UAB – uma empresa lituana que publicou uma entrevista falsa para endossar os produtos.

Na ação, Eastwood deixou claro que, apesar de não ser contra “essa indústria legítima”, não tem negócios nem nunca conversou com nenhuma das empresas envolvidas na fraude, e que não endossava os produtos “sob nenhuma circunstância”.

Ao longo de sua carreira, Eastwood travou inúmeras batalhas legais para proteger sua imagem fora dos filmes de Hollywood. A mesma situação ocorreu com Sandra Bullock e Ellen DeGeneres.

*O CBD é um composto não-psicoativo da cannabis e também é derivado da planta de cânhamo. Legalizado nos EUA em 2018, é usado para tratar condições como dor, insônia e ansiedade.