Divulgação/The CW

Ator de “Riverdale” que matou a mãe planejava assassinar primeiro-ministro do Canadá

O ator Ryan Grantham, que fez participações em “Riverdale” e “Supernatural”, está sendo julgado no Canadá pelo assassinato da própria mãe. E numa revelação do caso, os promotores apresentaram relatórios psiquiátricos que dizem que ele cometeu o crime para poupar a mãe de ver a violência que ele pretendia cometer contra Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá.

Grantham atirou na nuca de sua mãe, Barbara Waite, de 64 anos, enquanto ela tocava piano em 31 de março de 2020.

Segundo informações da rede CBC News, o tribunal ouviu como Grantham havia ensaiado o assassinato e até gravou vídeos que foram exibidos no julgamento, incluindo um registro de quatro minutos capturado nas horas após a tragédia, em que ele confessa o assassinato e mostra o cadáver de sua mãe.

No dia seguinte ao crime, o ator carregou seu carro com três armas, munição, 12 coquetéis Molotov, suprimentos de acampamento e um mapa com instruções para chegar em Rideau Cottage, em Ottawa, onde pretendia cometer seu planejado atentado contra a vida de Justin Trudeau. Porém, na mesma noite ele se entregou à polícia e confessou o que havia feito.

Ryan Grantham ainda não depôs no julgamento, mas os promotores informaram que o ator tinha tendências suicidas e à violência.

Em “Riverdale”, o ator também foi responsável pela morte de um parente importante. Ele viveu o adolescente que mata o pai do protagonista, Archie Andrews, em um acidente de carro. Na trama, o pai do menino tenta levar a culpa para assumir as consequências do crime – que foi inserido na trama devido à morte do intérprete de Fred Andrews, o ator Luke Perry, vítima de um derrame fatal em 2019.