Divulgação/Bac Films

Animação do “Pequeno Nicolau” vence Festival de Annecy

A produção animada francesa “Little Nicholas – Happy As Can Be” conquistou o prêmio Cristal de Melhor Filme do Festival de Annecy, considerado o Cannes da animação.

Dirigido por Benjamin Massoubre e Amandine Fredon, o filme é uma adaptação das histórias criadas pelo escritor René Goscinny (cocriador dos quadrinhos de Asterix) e o ilustrador Jean-Jacques Sempé em 1959. Amada pelos franceses, a série de aventuras do “Pequeno Nicolau”, um menino de aproximadamente sete anos, já vendeu cerca de 15 milhões de livros em todo o mundo e recentemente rendeu dois filmes live-action de sucesso.

Os vencedores de Annecy costumam disputar o Oscar de Melhor Animação, como aconteceu com “Flee” no ano passado e o também francês “Perdi Meu Corpo” em 2019 – que por sinal foi editado por Massoubre. Dois anos depois de vencer Annecy, “O Menino e o Mundo”, de Alê Abreu, também se tornou a primeira animação brasileira indicada ao Oscar – em 2016.

O desenho do “Le Petit Nicolas” (nome original do personagem) será lançado comercialmente na França em outubro e ainda não tem previsão de estreia em outros países.

Adorado pelos fãs de stop-motion em Annecy, “No Dogs or Italians Allowed”, dirigido pelo também francês Alain Ughetto e baseado nas dificuldades de seu avô, um imigrante italiano, conquistou o Prêmio do Júri, enquanto “My Love Affair With Marriage”, de Signe Baumane, sobre uma mulher submetida às pressões de gênero, recebeu uma Distinção do Júri e o artisticamente ambicioso “Blind Willow, Sleeping Woman” – que mistura rotoscopia, 2D e 3D – rendeu uma Menção do Júri para Pierre Földes, compositor renomado em sua estreia na direção.