Divulgação/Sony Pictures

“Sonic 2: O Filme” é o maior lançamento dos cinemas

Maior lançamento desta quinta (7/4), “Sonic 2: O Filme” chega em 1,6 mil telas, ocupando os multiplexes espalhados pelos shopping centers de todo o Brasil.

Por causa da pandemia, o filme original de 2020 teve sua trajetória nos cinemas interrompida antes de superar o recorde de bilheteria de “Pokémon: Detetive Pikachu”, mas ao repetir elenco e equipe (com direção novamente a cargo de Jeff Fowler), a Paramount reforça sua aposta na premissa para tentar liderar o mercado das adaptações de videogames.

No circuito de arte, os destaques são três dramas europeus que foram recentemente indicados a prêmios das Academias de Cinema da Dinamarca, França e Itália.

Completam a programação dois filmes brasileiros, saídos do circuito dos festivais nacionais.

Confira abaixo maiores detalhes e os respectivos trailers dos seis títulos que entram em cartaz nesta semana.

 

SONIC 2 – O FILME

No mesmo tom de comédia infantil do primeiro filme, mas com mais personagens digitais, “Sonic 2” volta a mostrar que não há problemas que o ouriço mais veloz do mundo não possa vencer e canastrice que Jim Carrey não seja capaz de superar. Como o vilão bigodudo Dr. Ivo Robotnik, desta vez o comediante alista o fortão Knuckles para lutar contra Sonic e seu novo aliado Tails, recriando elementos da famosa franquia de videogames da SEGA – em meio a citações excessivas de filmes de super-heróis.

Com personagens animados ligeiros e imagens de colorido intenso, a produção foca especificamente o público infantil, sem perder tempo em apresentar atrativos para os jovens adultos que cresceram jogando “Sonic”.

 

O PACTO

O veterano diretor dinamarquês Bille August (“Trem Noturno para Lisboa”) examina o final da vida de Karen Blixen (a autora do livro que virou o filme “Entre Dois Amores”), 17 anos após desistir de sua aventura na África e voltar para a Dinamarca. Destruída pela sífilis e arrasada por ter perdido sua fazenda e o amor de sua vida, ela se reinventa como uma superestrela literária, tornando-se mundialmente famosa, mas extremamente solitária aos 63 anos. Até conhecer o poeta Thorkild Bjørnvig, de 30 anos. Juntos, eles fazem um pacto: ela promete torná-lo um grande artista, em troca dele obedecê-la incondicionalmente – independentemente do preço.

Intérpretes do casal central, Birthe Neumann (“Festa de Família”) e Simon Bennebjerg (“Lover”) venceram o Robert (o Oscar dinamarquês) de Melhor Atriz e Ator do ano.

 

CAIXA PRETA

O cineasta francês Yann Gozlan e o ator Pierre Niney voltam a trabalhar juntos num novo suspense após “O Homem Ideal” (2015). Desta vez, Niney é o técnico responsável pela investigação de um desastre aéreo, que transforma o exame dos sons registrados na caixa preta, encontrada nos destroços da queda, numa verdadeira obsessão. Indicado a cinco prêmios César (o Oscar francês), já foi exibido no Brasil durante o Festival Varilux do Cinema Francês do ano passado.

 

TRE PIANI

O premiado diretor italiano Nanni Moretti (“A Missa Acabou”) conta a história de três famílias que vivem em apartamentos diferentes no mesmo condomínio, todos confrontados com problemas muito intensos. Há uma mulher que luta contra a solidão e a áspera relação do marido com o irmão, um casal que enfrenta a terrível suspeita de que o seu vizinho, um idoso, abusou da filha, e pai e mãe desesperados, após seu filho atropelar e matar uma mulher. Baseado em romance de Eshkol Nevo, concorreu ao David di Donatello (o Oscar italiano) na categoria de Melhor Roteiro Adaptado.

MAR DE DENTRO

Um drama sobre a maternidade escrito e dirigido por mulheres. Assinado por Dainara Toffoli (da série “As Five”), traz Monica Iozzi (“Mulheres Alteradas”) no papel de uma profissional de sucesso que, ao se descobrir grávida de um colega de trabalho, tem de lidar com a transformação de seu corpo e sua vida. Mas o “pior” ainda está por vir. Quando o bebê nasce, ela precisa aprender a ser mãe mesmo sem sentir a menor vocação e vontade.

 

A MESMA PARTE DE UM HOMEM

O primeiro drama da documentarista Ana Johann se passa numa localidade isolada do interior, onde a personagem de Clarissa Kiste (“Amor de Mãe”) vive com a filha adolescente e o marido, até a chegada de um estranho (Irandhir Santos) despertar nela o desejo por tudo o que estava adormecido.