Divulgação/ABC

Roteirista de “Grey’s Anatomy” é suspensa por mentir sobre aborto e câncer

A produtora Shondaland suspendeu a roteirista Elisabeth Finch, acusada de mentir sobre seu histórico de saúde e vida pessoal ao escrever para a série “Grey’s Anatomy”.

A roteirista teria usado experiências supostamente falsas para escrever sobre condições médicas que não viveu, como câncer e aborto. Ela chegou até a aparecer na série, num papel de enfermeira no episódio “Silent All These Years”, de 2019, que girou em torno de uma vítima de estupro.

A denúncia teria vindo à tona durante o divórcio da roteirista, segundo deram a entender seus advogados. O caso, porém, está sendo tratado com sigilo.

De acordo com uma reportagem no site The Ankler, Finch tinha carta branca dentro da Shondaland por ser aberta e honesta sobre seus supostos problemas médicos, incluindo alegações sobre um câncer ósseo, um diagnóstico errado que a levou a perder um rim e parte de sua perna, além de ter sido acolhida após relatar abuso verbal e sexual de um diretor masculino enquanto escrevia para “The Vampire Diaries”.

O departamento de recursos humanos da Disney, empresa dona da rede ABC, que exibe e produz “Grey’s Anatomy”, apura o caso. Segundo informações dos sites Deadline e The Hollywood Reporter, o foco da investigação é saber qual é a verdadeira ficha médica da roteirista e se ela abusou da simpatia dos produtores para ser contratada. Entretanto, ela se recusa a fornecer seu histórico hospitalar, que é legalmente protegido.

Elisabeth Finch está na equipe de “Grey’s Anatomy” desde 2014 e, além de ter escrito 13 episódios, é uma das produtoras da série.