Instagram/TheAcademy

“No Ritmo do Coração” vence Oscar marcado por agressão de Will Smith

O drama independente “No Ritmo do Coração” foi o grande vencedor da cerimônia do Oscar 2022 realizada na noite de domingo (27/3) em Los Angeles. Ao todo, recebeu três prêmios, todos a que concorreu. Além de Melhor Filme, conquistou as estatuetas de Melhor Roteiro Adaptado, para a diretora Sian Heder, e Melhor Ator Coadjuvante para Troy Kotsur.

Outro destaque da premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA foi “Duna”, maior vencedor da noite, que conquistou seis troféus, dominando as categorias técnicas.

Sem surpresas nos resultados, de um modo geral venceram todos os favoritos. Por isso, o Oscar 2022 será mais lembrado por um único momento fora do script, uma cena para entrar nas antologias dos Academy Awards: um tapa de verdade e não combinado de Will Smith na cara de Chris Rock, após o comediante fazer uma piada sobre a queda de cabelos de Jada Pinkett Smith, esposa do ator que sofre de uma doença. Aumentando o escândalo, Will Smith ainda xingou com palavrões Chris Rock.

Ao receber o Oscar de Melhor Ator, Smith aproveitou para tentar se justificar, fazendo uma analogia entre seu ato impulsivo e seu papel no filme “King Richard”, como protetor de sua família, além de se desculpar, chorar e tentar fazer piada com a situação.

Vencedora do Oscar de Melhor Atriz por “Os Olhos de Tammy Faye” (por sinal, inédito no Brasil), Jessica Chastain também se estendeu num discurso longo, lembrando a morte de sua irmã em 2003 para abordar a importância da prevenção ao suicídio, uma das principais causas de morte da comunidade LGBTQIA+.

Principal celebração de Hollywood, o Oscar também registrou feitos históricos, como a mencionada vitória de Troy Kotsur na categoria de Melhor Ator Coadjuvante. Foi a primeira vez que um ator surdo venceu o troféu – 35 anos após sua colega de elenco, Marlee Matlin, se consagrar como primeira atriz surda a vencer como Melhor Atriz por “Filhos do Silêncio”.

Houve também vitórias latinas significativas, puxadas pela animação “Encanto”, mas principalmente por Ariana DeBose, Melhor Atriz Coadjuvante por “Amor, Sublime Amor” e também primeira atriz LGBTQIA+ reconhecida pela Academia.

E, claro, Jane Campion consagrou-se como a terceira mulher a vencer o Oscar de Melhor Direção, após ter sido indicada duas vezes – a primeira em 1994, com “O Piano”.

Filme com o maior número de indicações, concorrendo a 12 prêmios, “Ataque dos Cães” levou unicamente o prêmio de Campion. Neste sentido, a cerimônia foi uma grande decepção para a Netflix.

Acabou que a Apple TV+, que comprou os direitos de exibição de “No Ritmo do Coração” nos EUA durante o Festival de Sundance de 2021, virou a primeira plataforma de streaming a vencer o prestigioso Oscar de Melhor Filme.

Confira abaixo a lista completa dos premiados.

Melhor Filme
“No Ritmo do Coração”

Melhor Atriz
Jessica Chastain – “Os Olhos de Tammy Faye”

Melhor Ator
Will Smith – “King Richard: Criando Campeãs”

Melhor Atriz Coadjuvante
Ariana DeBose – “Amor, Sublime Amor”

Melhor Ator Coadjuvante
Troy Kotsur – “No Ritmo do Coração”

Melhor Direção
Jane Campion – “Ataque dos Cães”

Melhor Roteiro Adaptado
Sian Heder – “No Ritmo do Coração”

Melhor Roteiro Original
Kenneth Branagh – “Belfast”

Melhor Fotografia
Greig Fraser – “Duna”

Melhor Edição
Joe Walker – “Duna”

Melhor Design de Produção
“Duna”

Melhor Figurino
Jenny Beavan – “Cruella”

Maquiagem e Penteado
“Os Olhos de Tammy Faye”

Efeitos Visuais
“Duna”

Melhor Som
“Duna”

Melhor Trilha Sonora
Hans Zimmer – “Duna”

Canção Original
“No Time to Die”, de Billie Eilish e Finneas O’Connell – “007 – Sem Tempo Para Morrer”

Melhor Filme Internacional
“Drive My Car” (Japão)

Melhor Animação
“Encanto”

Melhor Documentário
“Summer of Soul (Ou, Quando a Revolução Não Pode Ser Televisionada)”

Melhor Curta-Metragem
“The Long Goodbye”

Melhor Curta de Animação
“The Windshield Wiper”

Melhor Documentário de Curta-Metragem
“The Queen of Basketball”