Divulgação/Amazon e MGM

Amazon conclui aquisição da MGM

A Amazon concluiu a aquisição do lendário estúdio de cinema MGM (Metro Goldwyn Mayer).

Anunciado em maio do ano passado, o negócio recebeu a aprovação “de forma incondicional” das autoridades europeias, que afirmaram em um comunicado nesta quinta-feira (17/3) que a transação “não traria preocupações em termos de concorrência”.

Como os reguladores dos EUA não apresentaram objeções ao acordo, a gigante do e-commerce anunciou a fusão. “Amazon e MGM anunciaram que a MGM se juntou ao Prime Video e à Amazon Studios”, declararam ambas as companhias em um comunicado conjunto.

A empresa de comércio online e streaming pagou US$ 8,45 bilhões para contar com o catálogo vastíssimo da MGM, um dos estúdios mais antigos de Hollywood (fundado em 1924). A lista é repleta de clássicos (“O Mágico de Oz”, “E o Vento Levou”, “Rocky”, “O Silêncio dos Inocentes”), franquias cobiçadas no mundo do streaming (como os filmes de 007 e três séries longevas de um mesmo universo, “Stargate”), além de atrações modernas como os filmes “Creed”, “A Família Addams”, “Nasce uma Estrela”, as séries “The Handmaid’s Tale”, “Vikings”, “Fargo”, reality shows como “The Voice”, “Survivor”, “Shark Tank” e até um canal de TV paga, o Epix.

Mas o melhor do negócio é que também inclui os direitos criativos de todas as produções – menos 007, que é propriedade da EON Productions – , para serem utilizados em novas continuações, remakes e séries derivadas.

O negócio é a maior aquisição da Amazon no setor de mídia, e sinaliza que a empresa está disposta a investir pesadamente em conteúdo para seus serviços de streaming, após atingir 200 milhões de assinantes Prime em todo o mundo.