Divulgação/Sony Pictures

“Homem-Aranha” fatura mais de US$ 580 milhões em estreia mundial

“Homem-Aranha: Sem Volta para Casa” é oficialmente um fenômeno. Em plena pandemia, a parceria da Sony e da Disney faturou mais de US$ 500 milhões em sua estreia mundial

Ao todo, a arrecadação atingiu US$ 587,2 milhões. E isto não inclui a China, atualmente o maior mercado de cinema do planeta, onde o filme não tem previsão de estreia.

O valor representa a terceira maior abertura mundial de Hollywood em todos os tempos. E a maior dentre todos os títulos da Sony Pictures.

Quase metade desta valor veio dos EUA e Canadá, onde o longa fez US$ 253 milhões com distribuição em 4,3 mil cinemas. Também trata-se da terceira maior estreia norte-americana da História.

Para se ter noção do tamanho do sucesso, a exibição por apenas três dias já transformou “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa” na maior bilheteria da América do Norte em 2021, superando “Shang Chi e a Lenda dos Dez Anéis”, outra adaptação dos quadrinhos da Marvel, que liderava o ranking com US$ 224,5 milhões após 15 semanas – ou 107 dias – de projeção.

Em apenas um fim de semana, “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa” também se tornou a terceira maior bilheteria de Hollywood no ano inteiro, atrás apenas de “Velozes e Furiosos 9” (US$ 726 milhões) e de “007 – Sem Tempo para Morrer” (US$ 773 milhões). E deve ultrapassar os dois já em sua segunda semana em cartaz.

O desempenho impressiona devido às preocupações crescentes com a variante ômicron da covid-19, particularmente na Europa, onde os cinemas já voltam a fechar. Este detalhe, inclusive, deve impedir o filme de bater alguns recordes históricos de arrecadação ao longo de sua trajetória.

De todo modo, o terceiro longa do Homem-Aranha estrelado por Tom Holland conseguiu vários recordes de estreia, inclusive no Brasil, onde teve o maior primeiro dia de todos os tempos.

A ironia desse sucesso é que os números atingiram níveis pré-pandêmicos pela primeira vez exatamente no momento em que uma nova onda virótica ameaça reverter todos os avanços do mercado.

“Os resultados históricos deste fim de semana, em todo o mundo e diante de muitos desafios, reafirmam o impacto cultural incomparável que estreias cinematográficas podem ter quando são produzidas e comercializadas com visão e determinação”, afirmou o CEO do Sony Motion Picture Group Tom Rothman, em comunicado sobre o feito positivo, que evita mencionar a nova onda de fechamentos de cinemas devido a ômicron.

Vale apontar que o desempenho de “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa” não foi acompanhado pelo resto dos filmes em cartaz.

O segundo título de maior bilheteria na América do Norte foi “Encanto”, que faturou apenas US$ 6,5 milhões no fim de semana, atingindo US$ 81 milhões no mercado doméstico e US$ 175 milhões no mundo inteiro após três semanas.

O musical “Amor, Sublime Amor” e a fantasia “Ghostbuster: Mais Além” vieram em seguida praticamente empatados com cerca de US$ 3,4 milhões.

E a outra grande estreia do fim do semana nos EUA, “O Beco do Pesadelo”, de Guillermo del Toro, abriu apenas em 5º lugar, com US$ 2,9 milhões em 2,1 mil cinemas.