Divulgação/Les Films du Volcan

Filmes online: 10 estreias das locadoras digitais

Se os serviços de streaming oferecem vários filmes exclusivos e inéditos para seus assinantes, os grandes lançamentos de cinema sempre chegam antes nas locadoras digitais – plataformas de VOD (video on demand) que funcionam como as antigas videolocadoras, cobrando aluguel por cada filme assistido.

Excepcionalmente nesta semana, não há estreia online de blockbusters. Mas a seleção do Top 10 abaixo reúne títulos premiados, a maioria com passagem no circuito cinematográfico, que não estão disponíveis na Netflix, Amazon ou similares.

 

 

A Chorona | NOW, Google Play, YouTube

 

O grande destaque é um dos terrores mais bem-avaliados do ano, com 96% de aprovação no Rotten Tomatoes. Produção guatemalteca, “A Chorona”, de Jayro Bustamante (“Tremores”), inova ao juntar assombração e política com resultados arrepiantes. Mas mais que a trama sobrenatural, a história real do genocídio indígena que alimenta sua narrativa é que desperta verdadeiro horror. Venceu nada menos que 23 troféus internacionais, inclusive no Festival de Veneza.

 

 
Pornô – Sedutora e Fatal | Google Play, Looke, NOW, Vivo Play, YouTube

 

Terrir debochado, “Pornô” gira em torno da curiosidade de um grupo de jovens funcionários do cinema de uma cidadezinha conservadora, que, ao projetarem um antigo rolo de filme abandonado, inadvertidamente liberam um súcubo demoníaco em sua comunidade reprimida. Exagerado e adulto (há nudez), mas não pornográfico como o nome pode ser sugerir, é para quem se diverte com produções trash que torram a maior parte do orçamento em sangue falso.

 

 

O Homem que Vendeu Sua Pele | NOW

 

Indicado ao Oscar 2021, “O Homem que Vendeu Sua Pele” foi premiado no Festival de Veneza e tem 91% de aprovação no Rotten Tomatoes. Dirigido pela tunisiana Kaouther Ben Hania (“A Bela e os Cães”), o filme propõe questionamentos profundos sobre a sociedade moderna, a partir da história de um imigrante sírio que, para ir à Europa, aceita ter suas costas tatuadas por um artista plástico famoso e ser exposto como obra de arte. O processo de desumanização em troca de uma ilusória liberdade faz com que o filme se estenda em discussões após a sessão.

 

 
Angelo | Google Play, Looke, NOW, Vivo Play, YouTube

 

Depois de estrear na direção com o impactante “Michael” (2011), a história de um pedófilo, o austríaco Markus Schleinzer voltou a provocar o circuito dos festivais com “Angelo”, sobre outro personagem de trajetória polêmica.

Trata-se da história real de um menino escravo africano, que foi escolhido por uma condessa europeia para ser batizado e educado, e ao crescer se torna valete pessoal do Príncipe da Áustria no século 18. Angelo Soliman viveu em liberdade, mas sempre foi visto como diferente, exótico e uma espécie de mascote da corte vienense, até decidir se casar secretamente com uma mulher branca. O mais chocante é que, após sua morte, seu status de “curiosidade” foi investigado por “cientistas” da época, que resolveram transformá-lo numa múmia e exibi-lo num museu.

 

 

Mate ou Morra | Apple TV, NOW, Sky Play, Vivo Play

 

Opção mais comercial da semana, “Mate ou Morra” traz Frank Grillo (“Capitão América: Guerra Civil”) preso num looping temporal, repetindo sem parar o dia de seu assassinato. Por mais que as repetições lhe ensinem a evitar as ameaças, sempre há outra prestes a acontecer, que inevitavelmente leva à sua morte, antes que consiga descobrir porque isso está acontecendo.

Com direção de um especialista em filmes de ação, Joe Carnahan (“A Perseguição”, “Esquadrão Classe A”), trata-se de uma produção B caprichada e com bom elenco, que destaca ainda Mel Gibson (“Herança de Sangue”), Naomi Watts (“Diana”), Michelle Yeoh (“Star Trek: Discovery”), Annabelle Wallis (“A Múmia”) e Ken Jeong (“Se Beber, Não Case”).

 

 
Surto | Apple TV, Google Play, NOW, Vivo Play, YouTube

 

Espécie de “Um Dia de Fúria” (1993) dos dias atuais, “Surto” é frenético como a performance ensandecida de Ben Whishaw (“007 – Sem Tempo para Morrer”), que pelo desempenho foi premiado como Melhor Ator no Festival de Sundance. Como diz o título, o personagem do ator britânico simplesmente surta, sob a pressão do trabalho e da família, e joga tudo para cima. Ele assalta um banco, rouba uma moto e se torna foragido, deixando um rastro de (auto)destruição pelo caminho. O caos é refletido por imagens tremidas, de câmera na mão e planos fechados.

 

 

Anna | Apple TV

 

O diretor Heitor Dhalia (“Tungstênio”) reflete sobre assédio moral em “Anna”, um filme sobre a obsessão de um diretor teatral com uma montagem de “Hamlet” e, em particular, com sua atriz principal. Interpretada por Bela Leindecker (“Desalma”), Anna é uma jovem atriz disposta a fazer esforços emocionais e físicos para representar a frágil Ofélia, e com isso acaba se submetendo ao abuso do diretor tirânico (o argentino Boy Olmi).

 

 
A Fuga de Akilla | Apple TV, Google Play, Looke, NOW, Vivo Play, YouTube

 

O drama criminal independente “A Fuga de Akilla” traz o poeta Saul Williams (“K-Pax: O Caminho da Luz”) como um O.G. (gângster da velha guarda) que precisa fazer escolhas complexas, ao assumir a responsabilidade de lidar com o roubo de drogas de um traficante poderoso. Recusando a cartilha tradicional dos filmes de guerra de gângsteres, o diretor Charles Officer (“Coroner”) opta por uma via mais dramática, abordando temas como masculinidade, misericórdia e segundas chances. Com este diferencial, conquistou seis prêmios no Canadá.

 

 
O Leonardo Perdido | Apple TV, Google Play, Looke, NOW, Vivo Play, YouTube

 

 
Mothers of the Revolution | Google Play, NOW

 

O Top 10 da semana se completa com dois documentários: “O Leonardo Perdido”, sobre uma das pinturas mais caras de todos os tempos, que tanto pode ser uma obra-prima como uma falsificação de Leonardo Da Vinci, e “Mothers of the Revolution”, homenagem aos protestos históricos de um grupo de ativistas galesas, que impediu o Reino Unido de manter uma base de mísseis atômicos no País de Gales nos anos 1980.