blank Divulgação/Sony

Instagram censura pôster do novo filme de Pedro Almodóvar

O bom e velho Instagram não falha. O cartaz do novo filme do diretor espanhol Pedro Almodóvar, “Madres Paralelas”, que mostra um mamilo derramando uma gota de leite, foi, conforme previsto, bloqueado na rede social por desrespeitar as condições de uso. A plataforma proíbe que seios femininos sejam exibidos em sua rede.

O cartaz era um trabalho artístico, que colocava a foto do mamilo escorrendo leite no interior de um desenho geométrico com forma de olho. A montagem transformava o leite derramado na metáfora visual de um choro, de forma a refletir o tema do filme, que aborda a maternidade a partir de perspectivas diferentes. A trama gira em torno de mães que dão à luz no mesmo dia e acompanha os dois primeiros anos de vida das crianças.

“Você deveria ter vergonha, Instagram”, denunciou o artista responsável pela ilustração, o designer espanhol Javier Jaén, após a censura. Inconformado, ele voltou a postar o cartaz e pediu para os seguidores compartilharem a imagem.

“Como era de se esperar o Instagram retirou o cartaz que fizemos para o último filme de Almodóvar, ‘Madres Paralelas’. Vou postar de novo. Obrigado por compartilhar”, escreveu o designer ao lado da nova publicação, que por enquanto ainda está no ar em sua conta no Instagram.

Filme de abertura do Festival de Veneza 2021, que começa em 1 de setembro, “Madres Paralelas” reforça a mudança temática da filmografia do diretor espanhol, que trocou o desejo, principal manifestação de seus primeiros trabalhos, por histórias de maternidade. A mudança já aconteceu há bastante tempo, como se pode constatar no vencedor do Oscar de 1999 “Tudo Sobre Minha Mãe” e em “Volver”, indicado ao Oscar de 2006. E esteve presente de forma clara em “Dor e Glória”, o filme mais recente e autobiográfico do diretor.

Penélope Cruz, que estrelou “Volver” e “Dor e Glória”, entre outros filmes do Almodóvar, volta a trabalhar com o cineasta na nova produção, dividindo o protagonismo com Aitana Sánchez Gijón (“Velvet Colección”) e a novata Milena Smit (“No Matarás”), além de Israel Elejalde (“Veneno”) e de outras duas colaboradoras de longa data de Almodóvar, Julieta Serrano e Rossy de Palma, que trabalharam juntas em “Mulheres à Beira de um Colapso Nervoso” (1988) – o primeiro longa do cineasta espanhol indicado ao Oscar.

“Madres Paralelas” estreia ainda em setembro na Europa, em dezembro nos EUA e ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.