Divulgação/Marvel

“Loki” é renovada e segue em “Doutor Estranho 2” e “Homem-Formiga 3”

O último capítulo de “Loki”, disponibilizado nesta quarta (14/7), deixou o MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) em caos.

Com muita conversa e pouca ação, “For All Time. Always.” foi praticamente um episódio clássico de “Star Trek: A Nova Geração”, com direito a seu próprio Q. Mas se a revelação do homem por trás da cortina de Mágico de Oz da série foi anticlimática para dizer o mínimo, terá grandes ramificações.

Embora o novo personagem não tenha sido nomeado, suas variantes virão com a capacidade destrutiva de um Thanos para uma nova Guerra (agora literalmente) Infinita. Afinal, o vilão até aqui sem nome oficial é um velho conhecido dos quadrinhos.

A conclusão de “Loki” revelou que a série foi um grande prólogo para introduzir o próximo “big bad” da Marvel: Kang, o Conquistador. “Se você acha que eu sou mau, espere até ver minhas variantes”, avisou Aquele Que Permanece sem nome, interpretado por Jonathan Majors (de “Lovecraft Country”).

O episódio se encerrou com um grande gancho repleto de consequências. E a pequena cena pós-créditos finais só reforçou a sensação de história inacabada, ao confirmar a renovação da série para a 2ª temporada.

“Loki” vai continuar na Disney+, mas Loki, o personagem de Tom Hiddleston, também voltará ao cinema. Ele estará em março no filme “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”.

Todas essas informações foram oficializadas após a exibição da season finale, mas já estavam espalhadas em notícias diversas.

O segundo filme do “Doutor Estranho” vai lidar com toda a bagunça criada por Loki, que aparentemente teve sua existência apagada da memória dos agentes temporais da TVA – da humanidade? Mas a história não vai se encerrar aí. Afinal, a volta (ou a chegada da variante mais letal) do vilão introduzido na série também está confirmada para “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania”, em 2023.

Na verdade, a escalação do ator Jonathan Majors foi anunciada para o filme dos heróis minúsculos. Mas muitos fãs perceberam que a narrativa de “Loki” tinha conexões com a história de Kang e poderia antecipar sua introdução no MCU – o que, de certa forma, acabou acontecendo na season finale.

E quem é Kang?

O personagem é bastante antigo. Criação de Stan Lee e Jack Kirby, Kang estreou na edição de número 8 dos Vingadores, publicada nos EUA em 1964, e sua trajetória se conecta a vários vilões clássicos da Marvel, como Doutor Destino, Apocalipse e até o próprio Thanos – cortesia de uma rivalidade com Nebulosa (Nebula) nos anos 1990 e uma obsessão pelas Jóias do Infinito.

Além dos Vingadores, ele já enfrentou praticamente todos os personagens da Marvel, do Quarteto Fantástico ao Homem-Aranha, além de ter tentado se casar com Mantis, dos Guardiões da Galáxia.

Originalmente um intelectual nascido no século 31, chamado Nathaniel Richards – e possível descendente de Reed Richards, o Homem-Elástico – , Kang descobriu como viajar no tempo e tentou governar o Egito, usando sua tecnologia futurista para ser adorado como um deus. Não contente, passou a buscar estabelecer seu domínio por outras eras, encontrando heróis da Marvel em cada uma delas.

Em sua primeira aventura no século 20, ele chegou a raptar a Vespa, mas talvez a história mais interessante de sua fase inicial seja a que envolve impedir a formação dos Vingadores, mudando o passado para que Bruce Banner nunca se transforme no Hulk.

Kang não tem superpoderes, mas seu intelecto avançado, acesso à tecnologia do século 40 e capacidade de viajar no tempo lhe dá grandes vantagens sobre seus oponentes. Além disso, ele sabe tudo o que vai acontecer, por encarar o presente como fatos históricos que, para ele, já aconteceram.

O terceiro filme do “Homem-Formiga” voltará a ser dirigido por Peyton Reed, responsável pelos dois filmes anteriores, mas terá um roteirista novo: Jeff Loveness, que escreve a série animada “Rick & Morty”.

Vejam só que coincidência: Michael Waldron, criador da série “Loki”, também era roteirista de “Rick & Morty”.

Outro detalhe importante: Waldron é quem assina a história do segundo “Doutor Estranho”, que contará com aparição de Wanda pós-“WandaVision”. Como os leitores de quadrinhos sabem, Kang tem interesse especial na Feiticeira Escarlate, após descobrir que a chave para aumentar sua influência são os poderes de alteração da realidade manifestados por ela…

E por falar em conexões do multiverso, o Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch) ainda aparecerá em “Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa”, filme que tem alimentado várias teorias sobre o encontro de variantes do herói. E que chega aos cinemas antes dos demais, em dezembro deste ano.

Ainda antes disso, o multiverso criado em “Loki” será explorado na série animada “What If…”, que estreia em agosto na Disney+ com versões alternativas das principais sagas da Marvel.

Entre outras revelações, o final da 1ª temporada de “Loki” serviu para mostrar principalmente que a narrativa central e a grande culpa pela Fase 4 do MCU é consequência exclusiva das ações de um certo personagem asgardiano de roupas verdes, também conhecido pelos fãs como… Sylvie (Sophia Di Martino).

Agora, tudo indica que Loki, responsável por juntar os Vingadores como vilão na culminação da Fase 1 em 2012, deverá repetir a façanha mais uma vez, desta vez como herói, para derrotar Kang e salvar o multiverso. A contagem regressiva para “Vingadores 5” acaba de começar. Que “propósito glorioso”!