Instagram/Kris Wu

Kris Wu é preso por suspeita de estupro na China

O cantor e ator Kris Wu, que tem cidadania canadense e chinesa, foi preso em Pequim sob suspeita de estupro, anunciou a polícia chinesa neste sábado (31/7).

O ex-membro da boy band coreana EXO e astro de filmes como “xXx: Reativado” e “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” é acusado de atrair menores de idade para relacionamentos sexuais.

A prisão aconteceu um mês após uma adolescente denunciar na internet ter sido embebedada para que ele pudesse abusar dela. Ela ainda acrescentou que outras mulheres a procuraram após seu desabafo inicial contanto terem passado pelos mesmos abusos.

De acordo com comunicado da polícia, Wu foi “detido criminalmente” por suspeita de estupro “em resposta a informações relevantes relatadas na internet”, incluindo que ele “repetidamente atraía mulheres jovens para terem relações sexuais”.

A polícia chinesa não deu outros detalhes sobre a prisão.

Em declarações em suas redes sociais, o astro de 30 anos negou todas as acusações. “Não houve ‘sexo com groupie’! Não houve ‘menor’! Se houvesse esse tipo de coisa, por favor, relaxem todos, eu me colocaria na cadeia!”

A adolescente que divulgou suas denúncias nas redes sociais, posteriormente deu uma entrevista ao portal NetEase. Um dia depois que a entrevista apareceu, pelo menos 10 marcas, incluindo Porsche e Louis Vuitton, cancelaram patrocínios e outros acordos com Wu.

De acordo com a entrevista, ela pensou que estava encontrando Wu para uma oportunidade de carreira. Em vez disso, sua equipe que estava presente a forçou a beber. Como alguém que não frequentava bares, ela disse que sua tolerância era baixa e que estava bêbada depois de dois drinques. No dia seguinte, ela acordou na cama de Wu. Segundo seu relato, naquela manhã ele foi gentil com ela e prometeu cuidar dela.

Mas depois, ele parou de retornar suas mensagens.

No início, ela disse que sentia pena de si mesma. Mas mudou de ideia quando soube que outras mulheres tinham sido tratadas de forma semelhante, passando a acreditar que o problema estava na cultura das celebridades de entretenimento da China.

A notícia da prisão do artista se tornou o tópico mais pesquisado no Weibo (o Twitter chinês) durante este sábado (31/7), e alguns usuários começaram uma petição online para expulsá-lo da China.

O jornal oficial do Partido Comunista, o Diário do Povo, avaliou o caso, dizendo em uma curta postagem online que “ter uma nacionalidade estrangeira não é um talismã protetor, e não importa o quão grande seja o nome, não há imunidade.”