Instagram/Britney Spears

Britney Spears pede desculpas aos fãs por fingir que estava bem

A cantora Britney Spears voltou ao Instagram após fazer declarações bombásticas na quarta-feira (23/6), durante o depoimento na Justiça de Los Angeles contra sua tutela. Um dia depois de dizer que se sentia como uma escrava, sendo drogada e forçada a trabalhar, sem controle sobre sua vida e seu próprio corpo, ela pediu desculpas aos fãs pelo longo tempo em que fingiu “estar bem”.

“Peço desculpas por fingir que estava bem nos últimos dois anos”, escreveu na rede social. “Fiz isso por causa do meu orgulho e eu tinha vergonha de compartilhar o que acontecia comigo.”

Na imagem que acompanha o texto, ela colocou uma frase creditada a Albert Einstein: “Se você quer que seus filhos sejam inteligentes, leia para eles contos de fadas. Se você quer que eles sejam mais inteligentes, leia para eles mais contos de fadas.”

Ela usou o mundo das fábulas encantadas como metáfora para explicar o que estava tentando projetar no Instagram.

“Eu quero contar um pequeno segredo. Acredito que todos queremos uma vida de conto de fadas. Da forma que eu postava, minha vida parecia bem maravilhosa. Acho que é por isso que todos nós nos esforçamos. Essa essa uma das melhores características da minha mãe. Não importa quão merda estivesse o dia quando eu era mais jovem, pelo meu bem e dos meus irmãos, ela sempre fingia que tudo estava bem”, explicou.

“Estou trazendo isso ao conhecimento das pessoas, porque eu não quero que pensem que minha vida é perfeita, porque definitivamente não é, de forma alguma. E se você leu qualquer coisa sobre mim nos jornais essa semana, você obviamente sabe que não é assim”, acrescentou.

Na publicação, ela ainda confessou que usava o Instagram para extravasar.

“Honestamente, quem não quer mostrar seu Instagram com uma luz divertida. Acredite ou não, fingir que que eu estava bem na verdade ajudou. Então eu decidi postar essa citação hoje porque por Deus, se você está passando por um inferno, eu sinto como se o Instagram tivesse me ajudado a ter uma saída legal para compartilhar minha presença, existência, e a simplesmente sentir como se eu importasse, apesar do que estava passando e, hey, funcionou. Então, decidi começar a ler mais contos de fadas”, concluiu.