Instagram/BAFTA

BAFTA TV: Michaela Coel vira estrela britânica mais premiada do ano

O BAFTA TV, premiação da Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas, consagrou Michaela Coel como a estrela de TV mais premiada do Reino Unido em 2021.

A cerimônia realizada neste domingo (6/6) celebrou a criação de Coel, “I May Destroy You”, como Melhor Minissérie e ainda a premiou como Melhor Atriz do ano.

O detalhe é que a premiação foi dividida em duas partes, com a entrega das chamadas categorias técnicas (BAFTA TV Craft Awards) há duas semanas. Nesta primeira parte, Coel levou mais dois troféus importantes da Academia: Melhor Direção e Roteiro de Drama. Em suma, ela venceu como Atriz, Produtora, Roteirista e Diretora!

Para completar, “I May Destroy You” ainda conquistou a categoria de Melhor Edição, somando cinco BAFTAs ao todo.

A provocativa série da BBC/HBO mostra Michaela Coel como uma escritora feminista em ascensão e segura de si, que tenta reconstruir sua memória fragmentada depois de uma noite bebendo com os amigos. A trama toma um rumo dramático quando ela percebe que alguém pode ter batizado sua bebida com uma droga de estupro. Em busca de saber se foi agredida sexualmente naquela noite, ela assume que, para entender os fatos, precisa reconstruir todos os elementos de sua vida.

Em número de troféus, “Small Axe”, do cineasta Alexander McQueen, superou “I May Destroy You” com seis BAFTAs, a maioria em categorias técnicas, tanto que neste domingo apenas um prêmio foi comemorado, Melhor Ator Coadjuvante para Malachi Kirby. As demais conquistas foram em Fotografia, Cenografia, Figurino, Maquiagem e Cabelo e Casting.

A antologia da BBC/Amazon, com cinco episódios-filmes sobre racismo, era a produção com o maior número de indicações, 15 no total, bem à frente do segundo colocado, “The Crown”, da Netflix, que disputou dez prêmios e não venceu nenhum.

A melhor série de drama foi “Save Me Too”. E os demais prêmios de atuação dramática ficaram com Paul Mescal, Melhor Ator por “Normal People”, e Rakie Ayola, Atriz Coadjuvante por “Anthony”.

Já as premiações de Comédia ficaram com “Inside No. 9” e os atores Charlie Cooper (por “This Country”) e Aimee Lou Wood (por “Sex Education”).

A entrega do BAFTA TV Awards também serviu para ampliar a crise do Globo de Ouro. O prêmio da Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood ignorou completamente Michaela Coel e “I May Destroy You”, o que alimentou suspeitas de racismo e culminou na denúncia de que os eleitores do Globo de Ouro não possuem nenhum integrante negro entre seus membros. Desde então, o evento enfrenta uma pressão fortíssima para assumir maior diversidade e postura mais ética, sofrendo boicote generalizado da indústria do entretenimento.

Confira abaixo a lista dos vencedores nas principais categorias (apenas séries) da premiação.

 

BAFTA TV Awards

Melhor Série – Drama
“Save Me Too”

Melhor Série – Comédia
“Inside No. 9”

Melhor Minissérie
“I May Destroy You”

Melhor Ator – Drama
Paul Mescal, por “Normal People”

Melhor Atriz – Drama
Michaela Coel, por “I May Destroy You”

Melhor Ator – Comédia
Charlie Cooper, por “This Country”

Melhor Atriz – Comédia
Aimee Lou Wood, por “Sex Education”

Melhor Ator Coadjuvante
Malachi Kirby, por “Small Axe: Mangrove”

Melhor Atriz Coadjuvante
Rakie Ayola, por “Anthony”

Melhor Série Internacional (não britânica)
“Welcome to Chechnya”

 

BAFTA TV Craft Awards

Melhor Direção
Michaela Coel, Sam Miller, por “I May Destroy You”

Melhor Roteiro – Drama
Michaela Coel, por “I May Destroy You”

Melhor Roteiro – Comédia
Sophie Willan, por “Alma’s Not Normal”

Talento Emergente
Georgi Banks-Davies (Diretor), por “I Hate Suzie”

Melhor Fotografia
Shabier Kirchner, por “Small Axe”

Melhor Edição
Christian Sandino-Taylor e equipe, por “I May Destroy You”

Melhor Cenografia
Helen Scott, por “Small Axe”

Melhor Figurino
Jacqueline Durran, por “Small Axe”

Melhor Maquiagem e Cabelo
Jojo Williams, por “Small Axe”

Melhores Efeitos Visuais
Russell Dodgson, James Whitlam, Jean-Clement Soret, Robert Harrington, Dan May, Brian Fisher, por “His Dark Materials”

Melhor Trilha Sonora
Harry Escott, por “Roadkill”

Melhor Som
Jon Thomas, Gareth Bull, James Ridgway, Dillon Bennett, Eilam Hoffman, por “His Dark Materials”

Melhor Casting
Gary Davy, por “Small Axe”