Divulgação/HFPA

Jornalistas do Globo de Ouro teriam histórico de assédios a astros de Hollywood

A Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA, na sigla em inglês), responsável pela premiação do Globo de Ouro, aprovou de forma “esmagadora” um novo código de conduta que exigirá que os membros ajam “com respeito e profissionalismo em todos os eventos da HFPA e do setor”.

Em comunicado sobre a necessidade do código, o conselho da HFPA acrescentou que “temos ficado preocupados com relatos de que alguns membros se envolveram em comportamentos inaceitáveis ​​no passado”.

De fato, a conduta dos membros tornou-se outro ponto polêmico envolvendo o Globo de Ouro, em meio às já sensíveis revelações da falta de diversidade e de ética da HFPA.

Em 2018, o ator Brendan Fraser (“A Múmia”) denunciou ter sofrido assédio de Philip Berk, ex-presidente da organização, dizendo que ele meteu a mão nas suas nádegas durante um dos eventos do Globo de Ouro. Em resposta, a HFPA disse na época que nada de grave aconteceu. Teria sido uma “piada” mal-interpretada, segundo comunicado oficial.

No começo de maio, foi a vez de Scarlett Johnsson se manifestar contra o grupo de “jornalistas” do Globo de Ouro, afirmando que tem se recusado “por muitos anos” a participar de entrevistas com integrantes da HFPA devido a “perguntas e comentários sexistas de certos membros que beiram o assédio sexual”.

Em busca de corroboração para este relato, a revista The Hollywood Reporter apurou transcrições das entrevistas de membros da HFPA que se alinham com as afirmações de Johansson. E o abuso é indistinto para todos os gêneros.

Em uma entrevista com Tom Cruise, a alemã Frances Schoenberger, membro da HFPA, questionou o ator sobre suas cenas de cueca em “Magnolia”, perguntando se ele “colocou algo na cueca” para dar volume.

Cruise, que recentemente prometeu devolver todos os seus troféus do Globo de Ouro, respondeu: “Não sei se devo me sentir elogiado ou insultado”.

Para demonstrar que não era apenas uma piada ruim, a linha de questionamento continuou avançando, com a entrevistadora querendo saber se ele chegou a filmar totalmente nu e, novamente, se ele “colocou algo” em sua cueca. “Você está brincando?”, Cruise reagiu, antes de dizer “é por isso que eu não faço cenas como essa. Próxima.”

Outras transcrições revelam que Rupert Everett foi repetidamente questionado sobre “ser um gigolô”, enquanto a atriz Denise Richards precisou responder se “já fez amor com outra mulher antes?”, devido ao filme “Garotas Selvagens” (1998). Ao que a atriz respondeu: “Com licença? Não faço comentários sobre minha vida sexual pessoal. ”

Tais comportamentos estão enquadrados no novo código de ético aprovado pelo comitê da HFPA e podem levar o infrator a ser expulso da associação.