Divulgação/CBS

CBS revela teasers das novas séries derivadas de “NCIS”, “FBI” e “CSI”

A rede americana CBS divulgou os teasers das principais séries novas de sua programação para o outono norte-americano (nossa primavera). E a iniciativa revela que essa programação não é exatamente nova. As apostas da emissora são séries de investigação policial derivadas de franquias estabelecidas – uma é bastante longeva, a outra amplia o reinado de um megaprodutor, a terceira retorna após a aposentadoria e todas são reconhecidas por suas iniciais maiúsculas.

As atrações são “NCIS: Hawai’i”, “FBI International” e “CSI: Vegas”.

As duas primeiras não começaram a ser gravadas e o que têm a mostrar são locações e cenas de episódios de outras séries de suas franquias, acompanhadas pelos depoimentos, respectivamente, da atriz Vanessa Lackey (“BH90210”), escalada como a primeira mulher a liderar uma equipe NCIS, e o produtor Dick Wolf, com aparência cansada por comandar tantas atrações simultâneas – três “FBI”, três “Chicago” e duas “Law & Order”, com uma terceira em desenvolvimento.

Em contraste, o vídeo de “CSI: Vegas” combina flashes da “CSI” clássica com imagens inéditas do piloto da nova atração, além de trazer os depoimentos dos produtores e atores principais – inclusive William Petersen e Jorja Fox, reprisando os papéis do médico forense Dr. Gil Grissom e sua assistente/esposa Sara Sidle.

“CSI: Vegas” será uma continuação direta da série original, 21 após os protagonistas aparecerem pela primeira vez e seis anos após o final da produção (com um elenco bem diferente). Na nova trama, os personagens de Petersen e Fox trabalharão com uma nova geração de investigadores forenses, interpretados por Paula Newsome (“Barry”), Matt Lauria (“Kingdom”), Mel Rodriguez (“O Último Cara da Terra”) e Mandeep Dhillon (“Star Wars: A Ascensão Skywalker”), além de encontrarem outro veterano da franquia, Wallace Langham, que reprisará seu papel como David Hodges.

Desenvolvida pelo produtor-roteirista Jason Tracey (“Burn Notice”), a atração tem produção de Jerry Bruckheimer, do criador do “CSI” original, Anthony E. Zuiker, e dos antigos showrunners da franquia, Carol Mendelsohn, Ann Donahue e Craig O’Neill.

As outras duas produções foram aprovadas sem piloto, apenas pela força de suas franquias. As séries “NCIS” e “FBI” originais são as mais assistidas da CBS, respectivamente em 1º e 2º lugar na audiência da rede de TV.

Franquia muito recente, “FBI” estreou em 2018 e já tinha gerado o spin-off “FBI: Most Wanted”, lançado no ano passado. O produtor Dick Wolf sugeriu uma terceira expansão ainda em janeiro de 2020, observando que a franquia oferece um “tesouro sem fim de histórias”. Por enquanto sem elenco definido, os episódios se concentrarão nas operações internacionais do FBI.

Como parâmetro oposto, “NCIS” é uma das séries mais antigas da programação televisiva atual. Está atualmente em sua 18ª temporada com uma média impressionante de 9,6 milhões de espectadores por episódio ao vivo e seu sucesso se estende à derivada “NCIS: Los Angeles”, em sua 12ª temporada.

A produção de “NCIS: Hawai’i” está a cargo de Chris Silber, showrunner de “NCIS: New Orleans”, que foi encerrada em fevereiro após sete temporadas, e vai ocupar simultaneamente essa vaga e a locação de outra série recém-cancelada no canal, “Hawaii Five-0” (Havaí Cinco-0), acompanhando uma equipe de investigadores criminais da Marinha que operam nas ilhas havaianas. Ou seja, o “NCIS” de sempre, mas no Havaí – e com uma mulher no comando.