Unsplash/Merch Hüsey

Pandemia volta a zerar estreias de cinema

As restrições ao funcionamento dos cinemas no Brasil, fechados em alguns estados e com horário reduzido em outros, voltou a zerar a programação de estreias cinematográficas desta e da próxima semana.

A situação repete o que aconteceu no mês passado, quando São Paulo decidiu fechar provisoriamente o comércio não essencial – incluindo os cinemas – aos fins de semana.

Mas a tranca agora é mais ampla, atingindo outras regiões do país, e maior do que as distribuidoras imaginam, ao agendarem filmes para 25 de março. O governo de São Paulo anunciou nesta quinta (11/3) que o fechamento do maior mercado cinematográfico do país vai se estender até no mínimo o dia 30. E haverá ainda mais restrições para os chamados serviços essenciais.

O próximo grande lançamento previsto para os cinemas é o blockbuster “Godzilla vs. Kong”, que tem previsão de estreia em 1 de abril.

Vale lembrar que no começo da pandemia as salas ficaram fechadas durante meses, impulsionando a volta dos cines drive-in. Na época, os números de infecção e mortes por coronavírus ainda não tinham chegada aos níveis recordistas atuais.

O endurecimento das medidas é consequência do colapso em curso no sistema de saúde paulista, um dos mais avançados do país, sob o peso do aumento de casos e óbitos relacionados à circulação de variantes mais transmissíveis e talvez letais do Sars-CoV-2.

O avanço da doença ocorreu mesmo com a implantação da fase vermelha, a mais restritiva e que só permite a abertura de serviços essenciais, que teve pouco efeito sobre o isolamento social no estado.