Instagram/Arnold Schwarzenegger

Arnold Schwarzenegger compara direita americana à Alemanha nazista

O ator Arnold Schwarzenegger, que foi governador da Califórnia pelo Partido Republicano, o mesmo de Donald Trump, divulgou um vídeo na manhã deste domingo (10/1) no qual ele comparou a invasão violenta do Capitólio, sede do Congresso na capital dos EUA, com a ascensão do partido nazista na Alemanha.

O intérprete do Exterminador do Futuro lembrou que nasceu na Áustria dois anos após o fim da 2ª Guerra Mundial e cresceu em meio ao impacto da Kristallnacht (a noite dos cristais), que descreveu como “uma noite de violência contra os judeus levada a cabo em 1938 pelo equivalente nazista dos Proud Boys” (grupo da extrema direita dos EUA). “Tudo começou com mentiras, mentiras e mentiras, e intolerância”, acrescentou.

“Quarta-feira foi o Dia dos Cristais aqui mesmo nos Estados Unidos”, disse Schwarzenegger. “Mas a multidão não quebrou apenas as janelas do Capitólio. Eles racharam conceitos que considerávamos garantidos… [e] pisotearam os próprios princípios sobre os quais nosso país foi fundado.”

Schwarzenegger então criticou Donald Trump e também alertou que os americanos devem estar “cientes das terríveis conseqüências do egoísmo e do cinismo”.

“[Trump] buscou um golpe enganando as pessoas com mentiras”, disse Schwarzenegger. “O presidente Trump é um líder fracassado. Ele entrará para a história como o pior presidente de todos os tempos. A coisa boa é que logo ele será tão irrelevante quanto um velho tuíte.”

Schwarzenegger também criticou integrantes do seu partido que estimularam e se aproveitaram das mentiras de Trump, inclusive ajudando a divulgá-las, o que acabou levando à marcha contra o Congresso. Ele citou uma frase do presidente Theodore Roosevelt: “Patriotismo significa apoiar o país. Não significa apoiar o presidente.”

Na conclusão do vídeo, Schwarzenegger parabenizou o presidente eleito Joe Biden por sua vitória eleitoral livre e justa e desejou-lhe tudo de bom.