Divulgação/ABC

Todas séries médicas voltarão com episódios sobre covid-19 nos EUA. Saiba detalhes

Todas as séries americanas com personagens médicos vão abordar a pandemia de covid-19 quando voltarem à TV nos próximos meses.

Com mais de 200 mil mortos nos EUA e efeitos sentidos por todo o mundo, as atrações passadas em hospitais e ambulâncias terão que lidar com a linha de frente do enfrentamento ao coronavírus. Por isso, séries como “Grey’s Anatomy” e “The Good Doctor” darão destaque ao tema. Mas até uma produção de comédia, “Black-ish”, decidiu tratar da doença, considerando que uma de suas personagens, Bow (Tracee Ellis Ross), trabalha como médica.

Veja abaixo como cada série vai lidar com a pandemia.

The Good Doctor

O showrunner David Shore chegou a considerar não abordar a pandemia na 4ª temporada, por não ter certeza se as pessoas gostariam de ver na ficção algo com qual já estavam lidando em suas vidas. Mas logo percebeu que seria “desonesto” se o Dr. Shaun Murphy (Freddie Highmore) e seus colegas ignorassem o grave problema médico, sendo personagens de uma série médica. “Essas histórias merecem ser contadas”, ele disse à revista Entertainment Weekly. “Os dois primeiros episódios nos levarão através dos primeiros meses da pandemia. Esperávamos que eles nos levassem até o fim, mas, infelizmente…” Também criador da clássica série médica “House”, Shore adiantou ainda que aproveitará a perspectiva única do protagonista, que sofre de autismo, para o enfrentamento da doença. “Shaun trará sua própria perspectiva para as frustrações com que as equipes médicas em todo o mundo estão lidando”, disse o produtor. “A incerteza avassaladora, o perigo e os fracassos. E as máscaras.”

Grey’s Anatomy

Ao contrário de “The Good Doctor”, a série da produtora Shondaland não pretende dedicar um episódio ou dois à pandemia, mas sua 17ª temporada inteira. “Aqui estamos nós, seis meses depois, ainda sem permissão para abraçar nossos pais. Então [a pandemia] estará enraizada na temporada”, disse a showrunner Krista Vernoff, explicando à EW que os próximos episódios incluirão duas linhas temporais paralelas, uma que continuará os eventos do final da temporada passada e outra refletindo a chegada da pandemia.

The Resident

A 4ª temporada vai se entrelaçar ao cotidiano pandêmico e ninguém no Chastain Park Memorial Hospital estará seguro. ″Estamos enfrentando a maior crise de saúde de nossa geração e ‘The Resident’ vai abordar isso de frente″, explicou o co-showrunner Peter Elkoff. ″Nossa estreia lida com os primeiros dias do surto, com foco em nossos heróis médicos e enfermeiras quando a covid-19 os atinge pessoal e profissionalmente. Com um dos próprios médicos lutando por sua vida, veremos heroísmo de um lado e os efeitos corrosivos de um sistema falido de saúde do outro. Esta é uma visão do coronavírus que o público não viu, com histórias e detalhes retirados diretamente das experiências da linha de frente de uma de nossas roteiristas, Daniela Lamas, uma médica intensivista de Boston. Lamas, que escreveu sobre sua experiência na batalha contra a covid para o New York Times, assina nosso episódio de estreia com Eric I. Lu, também médico.″ Elkoff ainda acrescenta: ″a covid-19 revelou as injustiças do nosso sistema de saúde, trazendo questões que continuaremos a enfrentar ao longo de nossa temporada. As repercussões desta pandemia impactarão profundamente nossos heróis e seus relacionamentos uns com os outros e com suas próprias famílias. A estreia vai trazer um golpe emocional: haverá uma perda de partir o coração para nossos médicos, contrabalançada por uma afirmação de amor e até mesmo um encontro surpresa entre dois de nossos personagens mais amados”.

New Amsterdam

A 3ª temporada da série passada num hospital real de Nova York, o Bellevue, ainda não começou a ser gravada devido aos protocolos de segurança da cidade, mas Ryan Eggold, que interpreta o Dr. Max Goodwin, adiantou o tema de seus primeiros episódios em entrevista para a revista Emmy, da Academia da Televisão. “A ideia é começar a história no hospital para homenagear os profissionais de saúde que se colocam todos os dias na linha para ajudar as pessoas”. Ele também contou nas redes sociais que chegou a pegar covid e sua experiência foi “semelhante à da gripe”. No entanto, ele sabe que “muitos outros tiveram experiências diferentes e mais graves”.

Station 19

Quando Andy (Jaina Lee Ortiz) e o resto da equipe retornarem para a 4ª temporada, eles terão muito mais que resolver que o dramático final do ano anterior. Como o drama da produtora Shondaland existe no mesmo universo de “Grey’s Anatomy”, a showrunner Krista Vernoff considerou inevitável que a pandemia também afetasse os personagens dessa série. “Sim. Esses programas estão na mesma linha do tempo, eles existem no mesmo universo, eles estão a três quarteirões de distância em Seattle″, confirmou a produtora. ″A pandemia também existe na Estação 19, mas é diferente porque lá não é um hospital, então os protocolos são diferentes e nem todos precisam estar com máscaras e equipamento de proteção o tempo todo. Será um pouco diferente”.

9-1-1 e 9-1-1: Lone Star

Segundo o showrunner Tim Minear, “quando voltarmos, nossos personagens terão passado – fora das câmeras – basicamente tudo que nosso público passou”. Em vez de considerar a pandemia como um obstáculo para a narrativa das séries, Minear pretende “usar os eventos para ajudar a contar nossas histórias de maneiras diferentes”. “Como um programa sobre atendimento de emergência, mostraremos nossos personagens respondendo às chamadas usando os mesmos protocolos que os bombeiros e paramédicos da vida real observariam”. Tendo isso em vista, ele diz alguns personagens serão colocados em quarentena, o que começará as coisas de uma forma “ligeiramente diferente e com uma base surpreendente”. O objetivo é “mostrar nossos personagens lidando com isso, mas ainda vivendo suas vidas e fazendo seu trabalho. Não os domina, por isso não domina a narrativa. Estamos adotando uma abordagem inspiradora”.

Chicago Fire, Chicago Med e Chicago PD

O produtor executivo Dick Wolf confirmou que a pandemia afetará os trabalhadores de emergência nas séries passadas em Chicago. “Em ‘Chicago Fire’ e ‘Chicago PD’ haverá referências à pandemia, mas serão mais sutis. Já ‘Chicago Med’ abordará a pandemia de frente. Haverá uma unidade para tratamento de covid no hospital, os pacientes que chegam serão testados por paramédicos e um personagem estará se recuperando da doença”.

Black-ish

A volta da série em sua 7ª temporada será marcada por uma inversão de destaque entre os integrantes da família Johnson. Em vez de dar maior ênfase para o trabalho de Dre (Anthony Anderson) como executivo de publicidade, os episódios mostrarão mais da rotina de sua esposa Bow (Tracee Ellis Ross) como médica. “Somos um programa que se passa na mesma realidade em que vivemos”, disse a showrunner Courtney Lilly ao EW. Assim, por meio de Bow, a série vai discutir a realidade dos profissionais médicos, usando para isso também as personagens interpretadas por Judy Reyes e Parminder Nagra.