Divulgação/AGBO

Apple adquire primeiro longa dos irmãos Russo após Vingadores: Ultimato

A Apple adquiriu os direitos de exibição de “Cherry”, primeiro filme dirigido pelos irmãos Anthony e Joe Russo após baterem o recorde de bilheteria mundial do cinema com “Vingadores: Ultimato” no ano passado.

Não bastassem os diretores, o filme é estrelado por um astro da Marvel: Tom Holland, o intérprete do Homem-Aranha. E esta combinação atraiu vários interessados no projeto, levando a Apple a desembolsar, segundo o site Deadline, US$ 40 milhões para oferecer o longa com exclusividade em seu serviço de streaming.

A produção foi realizada pela AGBO (a pronúncia é igual a HBO, em inglês), estúdio criado pelos Russo com a fortuna obtida em seus trabalhos para a Marvel.

A trama é baseada no livro de memórias de Nico Walker, um ex-médico do Exército que voltou do Iraque com estresse pós-traumático, ficou viciado em drogas e começou a roubar bancos. Ele foi capturado em 2011 e ainda está preso – mas como sua sentença vai até novembro, poderá assistir a estreia.

Os irmãos Russo pagaram US$ 1 milhão e superaram a Warner e a Sony, também interessados em adaptar a obra, numa negociação longa, que levou Nico Walker a usar todos os minutos que tinha disponíveis no telefone da prisão para garantir o seu futuro como milionário. Mas o que pesou em favor dos cineastas foi o fato de também vir de Cleveland como o escritor, e terem perdido amigos para o vício, o que lhes fez querer se focar nesse problema em seu novo filme.

O roteiro de “Cherry” é escrito por Jessica Goldberg, criadora da série “The Path”, e o elenco ainda inclui Bill Skarsgard (“It: A Coisa”), Ciara Bravo (“Wayne”), Jack Reynor (“Midsommar”), Thomas Lennon (“Máquina Mortífera”), Kelli Berglund (“Lab Rats”), Jeff Wahlberg (“Dora e a Cidade Perdida”) e Michael Gandolfini (“The Deuce”).

A produção já está finalizada e deverá ser lançada na Apple TV+ no final do ano, tornando-se um candidato inesperado da plataforma para tentar surpreender na temporada de prêmios cinematográficos.