É oficial: Star Trek vai ganhar nova série com Spock e a tripulação original da Enterprise

A campanha dos fãs deu certo. A plataforma CBS All Access vai lançar mais uma série live-action da franquia “Star Trek”, que será focada na tripulação da nave Enterprise.

Intitulada “Star Trek: Strange New Worlds”, a atração vai acompanhar as aventuras do Capitão Pike (Anson Mount), ao lado de Spock (Ethan Peck) e da Número Um (Rebecca Romijn).

Será a primeira série protagonizada pelos personagens, que tiveram grande destaque na 2ª temporada de “Star Trek: Discovery”. Mas a maior ironia é que eles deveriam ter protagonizado “Star Trek” desde o começo. O trio integrava o piloto original de 1964, que foi reprovado e quase impediu o surgimento do fenômeno “Star Trek” – ou “Jornada nas Estrelas” no Brasil.

Apenas Spock foi mantido quando a série foi reformulada, com Pike substituído pelo Capitão Kirk num novo piloto, finalmente aprovado em 1966.

Apesar disso, as cenas gravadas em 1964 não foram perdidas. Elas acabaram integrando a cronologia oficial num episódio duplo da 1ª temporada de “Star Trek” e apresentadas como um flashback da tripulação “original” – que incluía Pike (na época, vivido por Jeffrey Hunter), Spock (Leonard Nimoy) e a Número Um (Majel Barrett), entre outros.

“Star Trek: Discovery” recuperou os personagens com grande sucesso, após revelar que Spock tinha uma irmã adotiva, nunca antes mencionada. Trata-se da protagonista da série mais recente, Michael Burnham (Sonequa Martin-Green), o que permitiu o crossover com o trio da franquia clássica.

Todos os intérpretes escalados nos papéis antigos se destacaram, em especial Nathan Peck, neto do famoso astro Gregory Peck (“Meninos do Brasil”), a ponto deles retornarem após o fim da 2ª temporada de “Discovery” com participações na atração derivada “Star Trek: Shorts”.

Há um ano, Alex Kurtzman, criador e showrunner de “Discovery”, disse em entrevista ao Hollywood Reporter que a repercussão do trio tinha sido tão positiva que os personagens poderiam ganhar série própria.

“Os fãs foram ouvidos. Tudo é possível no mundo de ‘Star Trek'”, disse Kurtzman em abril de 2019. “Eu adoraria trazer de volta essa tripulação, mais do que tudo. Foi um enorme risco para nós. Uma das coisas mais gratificantes foi ver quão profundamente os fãs abraçaram Pike, Spock, Número Um e a Enterprise. A ideia de contar mais histórias com eles seria uma delícia para todos nós”, acrescentou.

O próprio Kurtzman vai supervisionar a nova série, que se passará uma década antes do Capitão Kirk passar a comandar a Enterprise.

O primeiro episódio já está escrito, assinado por Akiva Goldsman com colaboração de Kurtzman e Jenny Lumet, atuais responsáveis por “Discovery”. O trio assina a produção executiva de “Strange New Worlds” junto com Henry Alonso Myers (produtor-roteirista de “The Magicians”).

“Quando dissemos que ouvimos como os fãs amaram Pike, Número Um e Spock quando eles embarcaram em ‘Star Trek: Discovery’ na última temporada, nós estávamos falando sério”, retomou Kurtzman nesta sexta (15/5), no comunicado que anunciou a atração.

“Esses personagens icônicos têm uma história profunda em ‘Star Trek’. Mas embora sejam canônicos, a maioria de suas histórias ainda não foram contadas. Com Akiva e Henry no comando, a Enterprise, sua tripulação e seus fãs embarcarão em uma jornada extraordinária para novas fronteiras no universo de ‘Star Trek'”, concluiu.

“Star Trek: Strange New Worlds” se juntará a “Star Trek: Discovery”, “Star Trek: Shorts” e “Star Trek: Picard” na plataforma de streaming.

A nova série ainda não tem previsão de estreia, mas a 3ª temporada de “Discovery” será lançada ainda em 2020, enquanto “Picard” foi recentemente renovada para seu segundo ano de produção.

Em breve, estes títulos serão reforçados ainda pela série animada “Star Trek: Lower Decks” e por um novo spin-off de “Discovery”, centrado na Seção 31 e estrelado por Michelle Yeoh – atualmente em desenvolvimento.

Essa profusão de séries formam um universo “Star Trek” como nunca se viu antes, e estão todas sob controle de Kurtzman, que também escreveu o reboot da franquia no cinema.