Brasileirinhas continua fazendo vídeos e multiplicando assinantes em quarentena

A produtora de vídeos pornô Brasileirinhas continua trabalhando em clima de quarentena. E a situação de confinamento que começa a ser instaurada no Brasil levou à duas altas consecutivas no número de novas assinaturas no site oficial da empresa.

“O boom foi na terça-feira, quando a alta foi de 70% em relação à semana passada. Normalmente, a gente recebe cerca de 300 novas assinaturas por dia. Na terça, foram mais de 600 e, na quarta, cerca de 500”, disse o CEO da empresa, Clayton Nunes, para o jornal O Globo.

Mas isso ainda não reverberou na audiência, segundo Clayton. Por ora, as pessoas estão mais interessadas em garantir o acesso ao conteúdo, já que o site não oferece nada gratuitamente, além de trailers.

O empresário confirmou que novos vídeos continuam a ser produzidos na casa ocupada pela Brasileirinhas, na região nobre de Granja Viana, em São Paulo.

“Os atores que apresentam qualquer sinal de gripe são dispensados, como já fizemos com dois deles. No estúdio, trabalham dois cinegrafistas, dois editores, um diretor e os atores”, ele contou. “Também estamos tomando cuidados, como o uso de álcool gel”.

Outros empreendedores do gênero preferiram abrir mão de maiores lucros durante a quarentena mundial. Na semana passada, por exemplo, o Pornhub, maior portal de vídeos pornôs dos EUA, anunciou a liberação de assinaturas premium para consumidores que vivem na Itália.