Salma Hayek vai produzir série sobre o cadáver de Eva Perón

A atriz mexicana Salma Hayek (“Frida”) vai produzir uma minissérie sobre a ex-primeira dama argentina Eva Perón, que se tornou celebrada internacionalmente graças ao musical “Evita”. A grande diferença em relação à produção estrelada por Madonna é que a nova atração vai se passar após a morte de Evita.

Intitulada “Santa Evita”, a atração será baseada no best-seller homônimo do escritor Tomás Eloy Martínez, que narra a intrigante história de Eva Perón depois de sua morte por câncer aos 33 anos de idade em 1952. Seu corpo foi velado por milhões de pessoas até que em 1955 a ditadura militar, que destituiu Perón do poder, sequestrou seu corpo embalsamado para que não se convertesse em objeto de culto.

Reconhecida por sua luta pelos mais desfavorecidos, Evita tinha se transformado em uma figura influente na Argentina não apenas como esposa do general Perón, e por isso seu cadáver, que sofreu agressões e passou por um périplo entre Buenos Aires e o norte da Itália, assombrou literalmente a política do país por décadas.

A adaptação está a cargo das autoras e atrizes argentinas Marcela Guerty e Pamela Rementería (criadoras de “O Homem da Sua Vida”, que ganhou remake brasileiro na HBO), e trará a atriz uruguaia Natalia Oreiro (“Infância Clandestina”) no papel-título, acompanhada pelo argentino Darío Grandinetti (“Vermelho Sol”) no papel do ex-presidente Juan Domingo Perón, Ernesto Alterio (“Narcos: Mexico”), Diego Velázquez (“Relatos Selvagens”) e o espanhol Francesc Orella (“Durante a Tormenta”).

A série será dirigida pelo colombiano Rodrigo García (“Últimos Dias no Deserto”), filho do escritor Gabriel García Márquez, que, por curiosidade, assina os elogios publicados na capa das edições internacionais do livro. García vai dividir a direção dos episódios com o cineasta e roteirista argentino Alejandro Maci (criador da versão argentina de “Em Terapia”).

Ainda não há previsão de estreia.