Marvel começa a desenvolver Capitã Marvel 2 com roteirista de WandaVision

A Marvel começou a desenvolver a sequência de “Capitã Marvel”, que arrecadou mais de US$ 1 bilhão nas bilheterias. O estúdio contratou Megan McDonnell, roteirista da vindoura série “WandaVision”, para escrever a história da continuação.

O site The Hollywood Reporter diz ter ouvido de suas fontes que Anna Boden e Ryan Fleck, que co-escreveram e dirigiram o primeiro filme, não voltarão para a sequência, mas estão em negociações para permanecer no MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) e dirigir uma possível série na Disney+. A Marvel espera encontrar em breve uma cineasta feminina para assumir “Capitã Marvel 2”, visando um possível lançamento em 2022.

Não foram revelados detalhes da nova aventura da personagem, que continuará a ser vivida por Brie Larson, mas a nova história não vai se passar nos anos 1990, como no filme original, e sim nos dias atuais.

A história de “Capitã Marvel” passou por vários escritores, incluindo Nicole Perlman, Meg LeFauve e Geneva Robertson-Dworet, além de Boden e Fleck.

No filme de 2019, Larson interpretou Carol Danvers, uma humana que se envolve na guerra entre duas raças alienígenas, os Kree e os Skrulls, e ao sobreviver a uma explosão ligada a um mecanismo alienígena se vê impregnada por um poder incrível, que a transforma num dos heróis mais poderosos do MCU.

McDonnell é uma roteirista novata, que tem em “WandaVision” seu primeiro grande crédito. Ela começou o programa como roteirista e depois foi promovida a editora de histórias.

A série é um spin-off dos Vingadores que irá ao ar na Disney+ e trará de volta Elizabeth Olsen e Paul Bettany como os heróis Wanda Maximoff, também conhecida como Feiticeira Escarlate, e o Visão. E, curiosamente, também incluiu em sua trama uma personagem de “Capitã Marvel”, Monica Rambeau, que apareceu criança no filme e será agora uma mulher adulta, interpretada por Teyonah Parris (“Se a Rua Beale Falasse”).