Watchmen: Damon Lindelof já considera fazer a 2ª temporada

Anteriormente irredutível sobre seu plano de tratar “Watchmen” como uma minissérie completa, o produtor-roteirista Damon Lindelof (criador de “Lost” e “The Leftovers”) já considera a possibilidade de fazer uma 2ª temporada.

Em entrevista para a revista Variety, ele ponderou que tudo vai depender de ter uma boa ideia para continuar a história. Ele vai, inclusive, tirar um período para refrescar a cabeça, aproveitando que a produção acabou – com recorde de audiência na HBO – , para pensar sobre o poderia acrescentar a esse universo.

“O que quero dizer é que vou esticar minha antena para ver se ela capta alguma coisa. Se não captar nada em um período de tempo razoável – talvez até março – , então acho que passamos à outra pergunta. Se não eu, quem poderia fazer mais?”, ele explicou.

E foi além. “Eu realmente concordo com a HBO que essa deve ser uma série contínua. Talvez continue daqui a um ano ou dois, talvez continue depois de quatro anos ou o que for, mas eu também quero ver mais ‘Watchmen'”.

Lindelof diz que vê “Watchmen” como “Fargo” e “True Detective”. “São eram programas de antologia, em que cada temporada tem a aparência de uma minissérie, com começo, meio e fim, que permite que as temporadas subseqüentes apresentem personagens totalmente diferentes, ou até se passem em períodos de tempo completamente diferentes. É por isso que acho que a HBO está chamando de uma série contínua. Eu não disse a eles: ‘Gente, serão nove episódios, e será como ‘Chernobyl’, e então devemos abandoná-la’.

Ele é honesto ao dizer que a sequência vai envolver uma negociação, de onde se deduz que provavelmente vai pedir mais dinheiro, agora que o sucesso da produção foi comprovado. “São conversas pessoais e privadas que ainda precisam acontecer entre a HBO e eu. Meu palpite é que algumas dessas conversas começarão a acontecer nesta semana e provavelmente não as compartilharei com a imprensa”.

E se não fizer uma nova temporada? Ele diz que adoraria simplesmente escrever para algum showrunner que admira, como Donald Glover, Sam Esmail ou Jill Solloway, porque “meio que sinto que, para a próxima fase da minha narrativa, eu preciso voltar um pouco para a escola”. Por isso, gostaria de aprender mais sobre como comandar uma série com as pessoas que fazem produções que ele admira – e Lindelof cita, nominalmente, “Atlanta”, “Mr. Robot” e “Transparent”.