Ron Leibman (1937 – 2019)

O ator Ron Leibman, que interpretou o pai da Rachel (Jennifer Aniston) na série “Friends”, morreu na sexta (7/12) aos 82 anos.

Leibman iniciou sua longa carreira televisiva nos anos 1950, passou a maior parte da década seguinte atuando na Broadway e só foi aparecer no cinema em 1970, coestrelando a comédia “Como Livrar-me da Mamãe” (1970). Acabou se especializando no gênero, com papéis em “Seu Tempo Acabou” (1973), no cultuado “Matadouro Cinco” (1972) e “Os Quatro Picaretas” (1972), em que dividiu a tela com Robert Redford. Mas obteve maior repercussão com desempenhos dramáticos, tanto no cinema quanto na TV.

Em 1979, ele contracenou com Sally Field em “Norma Rae”, interpretando o líder sindical que inspira a personagem-título a se rebelar no trabalho – desempenho que rendeu um Oscar à atriz – , e também estrelou a série criminal “Kaz”. Esta produção teve apenas uma temporada, mas a performance de Leibman como o ex-ladrão de carros Martin “Kaz” Kazinsky, que passa a atuar como advogado criminal, lhe valeu o Emmy de Melhor Ator de Série de Drama daquele ano. Apesar de aclamada pela crítica, a série acabou cancelada após 23 episódios.

O ator ainda enfrentou o Zorro gay de “As Duas Faces de Zorro” (1981) e teve aparições em “Uma Comédia Romântica” (1983), com Dudley Moore, e “Rhinestone: Um Brilho na Noite” (1984), com Sylvester Stallone. Mas sua presença nas telas diminuiu bastante durante os anos 1980.

Após se casar com a atriz Jessica Walter (a matriarca da série “Arrested Development”), ele decidiu dar mais atenção ao teatro e em 1993 conquistou o Tony Awards, o prêmio máximo dos palcos, pela atuação na peça “Angels in America”, do dramaturgo Tony Kushner.

Consagrado, voltou ao cinema com o suspense “Sombras da Lei” (1996), do mestre Sidney Lumet, e participou da comédia “Meu Adorável Sonhador” (1998), dois filmes estrelados por Andy Garcia, ao mesmo tempo em que passou a viver o Dr. Leonard Green em “Friends”. Leibman apareceu em quatro episódios da série clássica, entre 1996 e 2004.

Nos últimos anos, voltou-se ao cinema indie e estrelou algumas obras cultuadas, como “Dummy: Um Amor Diferente” (2002), com Adrien Brody e Milla Jovovich, “O Tempo de Cada Um” (2002), de Rebecca Miller, “Auto Focus” (2002), de Paul Schrader, e o brilhante “Hora de Voltar” (2004), primeiro filme dirigido pelo ator Zack Braff.

Seu último trabalho foi como dublador do personagem recorrente Ron Cadillac na série animada “Archer”, encerrando a carreira ao lado da esposa, uma das principais estrelas da série (Walters faz a voz de Malory Archer).