Cats tem uma das piores avaliações críticas do ano

As primeiras críticas do musical “Cats” começaram a ser publicadas na quarta-feira (18/12) e confirmaram a péssima impressão causada pelos trailers. O filme chegou ao Rotten Tomates com apenas 8% de aprovação, e apesar de subir para 16% ao longo do dia, não conseguiu evitar uma das piores avaliações do ano.

Desde o lançamento de seu primeiro trailer, o filme tem gerado burburinho negativo pelos efeitos usados nos personagens, que transformaram o elenco em gatos humanizados e sexualizados. Mesmo assim, fãs do musical que serviu de inspiração para o filme ainda tinham esperança que a equipe técnica contornasse o problema até a estreia ou que outras qualidades superassem essa deficiência. Mas, de acordo com as críticas, os efeitos são incorrigíveis e não são os únicos problemas.

“Há algo de mágico no simples fato deste filme existir, com toda sua maravilha absurda, obscena e escolhas péssimas de filmagem e desperdício de talento de cair o queixo” publicou a New York Magazine.

“Esta monstruosidade desigual acabou se provando a catástrofe que os haters anteciparam, uma bola de pelo mal-digerida em forma de filme”, descreveu a revista Variety.

“O sonho febril do diretor Tom Hooper parece algo que fugiu do laboratório de criaturas do Dr. Moreau, um híbrido digital que mais assusta que encanta”, avaliou o site The Wrap.

“E nem vamos nos aprofundar nos ratinhos com rostos humanos e as baratas dançarinas…”, acrescentou a revista The Hollywood Reporter.

“Tudo é simplesmente errado”, resumiu o jornal britânico London Evening Standard.

“Ao final, minhas sobrancelhas ficaram doendo de tanto serem arqueadas em espanto. Fiquei exaurida, como o próprio filme”, descreveu a jornalista do jornal Seattle Times.

“Meu Deus, meus olhos”, exasperou-se o crítico do jornal Boston Globe.

Mas a melhor definição apareceu no título de uma resenha: “A pior coisa que aconteceu com gatos desde os cachorros”, publicada no site geek Comics Beat.

A adaptação do musical de Andrew Lloyd Webber é dirigida por Tom Hooper (de “Os Miseráveis”, outro filme baseado em musical de sucesso) e estreia no Brasil nesta quinta-feira (19/12).