Amazon cancela cinco séries originais

A Amazon confirmou o cancelamento de cinco séries originais da plataforma Prime Video: “The Romanoffs”, “Too Old To Die Young”, “Patriot”, “Lore” e “Forever”.

A chefe do Amazon Studios, Jennifer Salke, deu as más notícias neste sábado (22/7), durante o encontro semestral entre executivos da indústria televisiva e imprensa organizado pela TCA (Associação dos Críticos de TV dos EUA). No mesmo evento, ela também anunciou renovações (leia aqui).

Das cinco, a melhor era “Forever”. A comédia acompanhava o casal formado por Maya Rudolph e Fred Armisen (veteranos do programa “Saturday Night Live”) em sua vida confortável, porém monótona em Riverside, na Califórnia, até que decidem sair da rotina com uma viagem de esqui, adentrando situações completamente desconhecidas. Criada pelos roteiristas Alan Yang (“Master of None”) e Matt Hubbard (“30 Rock”), ambos vencedores do Emmy, a série tinha 94% de aprovação da crítica.

Igualmente bem cotada, a sátira de espionagem “Patriot” teve duas temporadas e acompanhava o espião relutante e depressivo John Tavner (Michael Dorman), em uma trama de intriga internacional recheada de humor negro. Criada por Steven Conrad (roteirista de “A Vida Secreta de Walter Mitty”), tinha 90% de aprovação no Rotten Tomatoes, mas foi prejudicada por um hiato muito longo entre as temporadas. Os primeiros 10 episódios foram disponibilizados em 2015 e os seguintes apenas em novembro passado.

Também com duas temporadas, “Lore” era uma antologia de terror, baseada num podcast sobre histórias supostamente reais que deram origem aos mitos e lendas dos dias atuais, e combinava documentário, animação e encenação com produção de Ben Silverman (série “The Office”), Howard T. Owens (reality “Planet of the Apps”), Gale Anne Hurd (série “The Walking Dead”), Brett-Patrick Jenkins (reality “Face Off”), Glen Morgan (série “Arquivo X”) e Aaron Mahnke, o criador do podcast.

Outra antologia, bem mais badalada e cara, “The Romanoffs” foi um fiasco de Matt Weiner, criador de “Mad Men”, em que cada capítulo girava em torno de pessoas diferentes que se diziam descendentes dos Romanoff, a família real russa assassinada pelos comunistas. Apesar da grande quantidade de famosos em seu elenco, os 8 episódios não repercutiram com a crítica. Chegou a ser considerada medíocre, com aprovação de apenas 51% no Rotten Tomatoes.

Por fim, “Too Old To Die Young” era uma produção do cineasta dinamarquês Nicolas Winding Refn (“Drive”) e foi lançada quase secretamente no mês passado. Não há um vídeo sequer na página do YouTube da plataforma para avisar sobre a existência da série, que também não apareceu na home do serviço e teve divulgação basicamente pelo Twitter do diretor. A trama acompanhava um policial em luto (Miles Teller, de “Whiplash”), que se torna amigo do assassino de seu parceiro. Refn dirigiu todos os 10 episódios, que atingiram 66% de aprovação no Rotten Tomatos e, como quis a Amazon, não foram descobertos pelos leitores do site – é a única das cinco sem avaliação do público.

Veja abaixo os trailers das cinco produções canceladas.