Polícia de Los Angeles prende suspeito de roubar estátua de Marilyn Monroe em Hollywood



A polícia de Los Angeles prendeu um suspeito do roubo da estátua de Marilyn Monroe, que aconteceu durante o fim de semana passado em plena Calçada da Fama de Hollywood, um dos pontos turísticos mais visitados dos Estados Unidos.

Na sexta-feira (21/6), a polícia identificou o suspeito como Austin Mikel Clay, o mesmo homem que as autoridades disseram ter usado um machado destruir a estrela do presidente Donald Trump na Calçada da Fama de Hollywood.

Clay, de 25 anos, foi condenado no último verão por ter vandalizado a estrela de Trump e estava em liberdade condicional.

“É lamentável que ele esteja buscando esse método para ganhar fama”, disse o detetive da LAPD Douglas Oldfield, em entrevista à rede NBC.



A estátua de Marilyn adornava o topo de um gazebo de metal localizado no começo da famosa Calçada. A obra se chama “The Four Ladies of Hollywood” e foi construída sobre pilares que representam quatro atrizes de diferentes culturas no cinema americano: Mae West, Dorothy Dandridge, Anna May Wong e Dolores Del Rio.

Em sua declaração à imprensa, o porta-voz da LAPD disse que foram encontradas provas do vandalismo com Clay, mas não a estátua, que foi serrada do alto do gazebo

“Olhando para o vídeo (de segurança), seria razoável supor que a estátua possa ter se quebrado e estar em vários pedaços”, disse Oldfield.

A pequena escultura representava Marilyn na célebre cena do filme “O Pecado Mora ao Lado” (1955), em que o ar de um respirador de metrô levanta seu vestido branco.



Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings