Atriz de Aves de Rapina vai virar vilã de Batwoman



A atriz Rachel Skarsten foi escalada como vilã no piloto da série “Batwoman”. Ela viverá Alice, líder da Gangue do País das Maravilhas, que tem como único objetivo espalhar o terror pela cidade. “Balançando imprevisivelmente entre seu lado maníaco e o encantador”, Alice representa uma espécie de Coringa feminina para a heroína de Gotham City (interpretada por Ruby Rose).

O papel em “Batwoman” representa a volta de Skarsten ao universo das séries da DC Comics. A atriz já viveu a heroína Canário Negro em “Birds of Prey”, adaptação dos quadrinhos das Aves de Rapina, que foi ao entre 2002 e 2003. Mais recentemente, também estrelou “Reign”, na pele da Rainha Elizabeth.

Ela se junta a outros atores confirmados no projeto: Meagan Tandy (“Teen Wolf”) como a cadete militar Sophie Moore, Camrus Johnson (“Luke Cage”) como Luke, o filho de Lucius Fox, e Nicole Kang (“You”) como a irmã adotiva da heroína, Mary Hamilton.

Por sua vez, Kate Kane, a Batwoman, foi introduzida no último crossover do Arrowverse, “Elseworlds”, com interpretação de Ruby Rose (“Megatubarão”).

Refletindo a personagem dos quadrinhos, Batwoman será a primeira super-heroína abertamente lésbica a ter sua própria série de TV. E tanto sua intérprete quanto a criadora da atração, Caroline Dries (“The Vampire Diaries”), compartilham essa mesma orientação sexual.



Dries será a showrunner da atração quando ela for oficialmente aprovada.

E será aprovada, já que a direção do piloto estará a cargo de David Nutter.

Conhecido nos bastidores das séries como “encantador de pilotos”, Nutter foi o responsável pelos pilotos de “Arrow” e “The Flash”, as duas principais séries da CW inspiradas nos quadrinhos da DC Comics – além de “Smallville”, “Supernatural” e até a “Roswell” original, para citar apenas as produções da WBTV.

Em toda sua carreira, ele nunca dirigiu um piloto que não fosse aprovado, ajudando a lançar nada menos que 20 séries desde a cultuada “Comando Espacial” (Space: Above & Beyond) em 1995.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings