Hillary Clinton vira atriz e produtora de televisão

Hillary Clinton trocou Washington por Hollywood. A ex-Primeira-Dama, Senadora, Secretária de Estado e candidata a Presidente dos Estados Unidos virou atriz e produtora de TV.

Ela vai estrear como intérprete no episódio de estreia da 5ª temporada de “Madam Secretary”, série sobre uma Secretária de Estado (vivida por Téa Leoni) que comanda a diplomacia internacional, enfrenta disputas políticas e equilibra uma vida familiar complexa. Pode-se dizer que Hillary é uma verdadeira inspiração para a atração. Mas ela vai aparecer ao lado de outros dois ex-Secretários de Estado da política real, Colin Powell e Madeleine Albright. Os três políticos e Téa Leoni tiraram uma foto juntos (acima) para divulgar o episódio, que irá ao ar em 7 de outubro nos Estados Unidos.

Além disso, Hillary também fechou participação como produtora na adaptação de “The Woman’s Hour”, livro de não-ficção de Elaine Weiss que documenta a luta das mulheres americanas pelo direito ao voto. A conquista desse direito básico só aconteceu após décadas de protestos e se tornou constitucional apenas em 1920, com uma emenda que proíbe os estados de impedirem o voto feminino.

A política se aliou à Amblin, produtora de Steven Spielberg, para desenvolver o livro numa minissérie ou telefilme, que será oferecido ao mercado como um produto premium.

“No coração da democracia estão as urnas, e o livro inesquecível de Elaine Weiss conta a história de líderes femininas que, na face de oposição econômica, racial e política, lutaram e ganharam o direito de votar”, disse Hillary Clinton no comunicado sobre a produção. “Poderia ter dado errado, mas essas mulheres americanas não aceitaram ‘não’ como resposta: o seu triunfo é o nosso legado, que devemos honrar e imitar. Estou animada para trabalhar com Elaine, Steven e todo mundo na Amblin para trazer esse projeto importante para públicos de todos os lugares.”

A produção está agora em busca de um roteirista para a adaptação.

“The Woman’s Hour” by Elaine Wei