Disputa do Leão de Ouro do Festival de Veneza 2018 inclui produções da Netflix



O Festival de Veneza 2018 divulgou a lista dos filmes que participarão de sua competição e de algumas mostras paralelas. E ao contrário do Festival de Cannes, que impediu produções da Netflix de competir sem estrear nos cinemas, a seleção italiana destaca seis obras originais do serviço de streaming.

São elas “22 July”, novo thriller de Paul Greengrass (“James Bourne”), “Roma”, retorno de Alfonso Cuarón (“Gravidade”) aos filmes falados em espanhol, a restauração de “The Other Side of the Wind”, “filme perdido” de Orson Welles (“Cidadão Kane”) – que Cannes sonhava em exibir – , o documentário sobre Welles “They’ll Love Me When I’m Dead”, a produção italiana “On My Skin”, de Alessio Cremonini, que vai abrir a mostra Horizontes, e a maior surpresa da seleção: “The Ballad of Buster Scruggs”, nova obra dos irmãos Joel e Ethan Coen (“Onde os Fracos Não Tem Vez”), inicialmente anunciada como uma série, que vai disputar o Leão de Ouro.

A presença destes longas demonstra que a necessidade de Veneza de disputar atenção da mídia, causada por conflitos de calendário com eventos norte-americanos – festivais de Toronto e Telluride – , não permite ignorar o estúdio que mais produz filmes no mundo. Ao se focar na programação, em vez de proibições de selfies, streaming e outras regras elitistas, Veneza faz a clara opção por se tornar a vitrine europeia dos lançamentos autorais da Netflix. E essa iniciativa inevitavelmente faz sombra à Cannes, que neste ano trouxe uma programação sem peso e premiou filmes de pouca repercussão.

Veneza já é o mais hollywoodiano dos festivais europeus, graças à recente tradição de exibir as premières mundiais dos futuros vencedores do Oscar, situação que culminou no ano passado com a vitória de “A Forma da Água”, de Guillermo del Torno, meses antes de ser consagrado pela Academia em Los Angeles – o que também foi uma volta olímpica sobre Toronto, que premiou “Três Anúncios para um Crime”.

O fato de ser o festival de cinema mais antigo do mundo, que por sinal completa 75 anos, não torna Veneza antiquado. Ao contrário, só aumenta seu status, ecoando uma seleção repleta de estrelas do universo cinéfilo em 2018, que será aberta pela première mundial de “O Primeiro Homem”, do diretor Damien Chazelle (“La La Land”), sobre a viagem de Neil Armstrong (Ryan Gosling) à Lua.

Outros filmes badalados da programação incluem o musical “Nasce Uma Estrela”, dirigido e estrelado por Bradley Cooper (“Sniper Americano) e com participação de Lady Gaga, “Shadow”, do mestre chinês Zhang Yimou (“O Clã das Adagas Voadoras”), “Suspiria”, remake do clássico de terror realizado por Luca Guadagnino (“Me Chame Pelo Seu Nome”), “Dragged Across Concrete”, em que S. Craig Zahler (“Confronto no Pavilhão 99″) dirige Mel Gibson, sem esquecer obras de cineastas renomados como Mike Leigh (“Peterloo”), Amos Gitai (“A Tramway in Jerusalem” e “A Letter To A Friend In Gaza”), Emir Kusturica (“El Pepe, Una Vida Suprema”), Jacques Audiard (“The Sisters Brothers”), Yorgos Lanthimose (“The Favorite”), Julian Schnabel (“At Eternity’s Gate”) e Sergei Loznitsa (“Process”).

Por outro lado, pelo segundo ano seguido, apenas um dos 21 filmes selecionados para a competição principal é dirigido por uma mulher: “The Nightingale”, faroeste da australiana Jennifer Kent (“O Babadook”).

A relação completa também inclui três produções brasileiras nas mostras paralelas: “Deslembro”, de Flavia Castro, na mostra Horizontes, “Domingo”, de Clara Linhart e Fellipe Barbosa, na Venice Days, e “Humberto Mauro”, de André di Mauro na Venice Classic Documentary.



O principal evento de cinema da Itália acontece entre os dias 19 de agosto e 8 de setembro, e terá Guillermo Del Toro como presidente do júri responsável por premiar o vencedor do Leão do Ouro.

Confira abaixo a lista das obras anunciadas.

COMPETIÇÃO OFICIAL
O Primeiro Homem, de Damien Chazelle
The Mountain, de Rick Alverson
Doubles Vies, de Olivier Assayas
The Sisters Brothers, de Jacques Audiard
The Ballad Of Buster Scruggs, de Ethan Coen, Joel Coen
Vox Lux, de Brady Corbet
22 July, de Paul Greengrass
Roma, de Alfonso Cuaron
Suspiria, de Luca Guadagnino
Werk Ohne Autor, de Florian Henckel Von Donnersmarck
The Nightingale, de Jennifer Kent
The Favourite, de Yorgos Lanthimos
Peterloo, de Mike Leigh
Capri-Revolution, de Mario Martone
What You Gonna Do When The World’s On Fire?, de Roberto Minervini
Sunset, de Laszlo Nemes
Frères Ennemis, de David Oelhoffen
Nuestro Tiempo, de Carlos Reygadas
At Eternity’s Gate, de Julian Schnabel
Acusada, de Gonzalo Tobal
Killing, de Shinya Tsukamoto

FORA DE COMPETIÇÃO – FICÇÃO
Nasce Uma Estrela, de Bradley Cooper
Mi Obra Maestra, de Gaston Duprat
Un Peuple Et Son Roi, de Pierre Schoeller
A Tramway In Jerusalem, de Amos Gitai
La Quietud, de Pablo Trapero
Shadow, de Zhang Yimou
Dragged Across Concrete, de S Craig Zahler

EVENTOS ESPECIAIS
The Other Side Of The Wind, de Orson Welles
They’ll Love Me When I’m Dead, de Morgan Neville

EXIBIÇÕES ESPECIAIS
L’Amica Geniale, de Saverio Costanza
Il Diario Di Angela – Noi Due Cineasti, de Yervant Gianikian

FORA DE COMPETIÇÃO – NÃO-FICÇÃO
A Letter To A Friend In Gaza, de Amos Gitai
Aquarela, de Victor Kossakovsky
El Pepe, Una Vida Suprema, de Emir Kusturica
Process, de Sergei Loznitsa
Carmine Street Guitars, de Ron Mann
Isis, Tomorrow. The Lost Souls Of Mosul., de Francesca Mannocchi, Alessio Romenzi
American Dharma, de Errol Morris
Introduzione All’Oscuro, de Gaston Solnicki
Your Face, de Tsai Ming-Liang
1938 Diversi, de Giorgi Treves
Monrovia, Indiana, de Frederick Wiseman
Una Storia Senza Nome, de Roberto Ando
Les Estivants, de Valeria Bruni Tedeschi

MOSTRA HORIZONTES
Sulla Mia Pelle, de Alessio Cremonini
Manta Ray, de Phuttiphong Aroonpheng
Soni, de Ivan Ayr
The River, de Emir Baigazin
La Noche De 12 Anos, de Alvaro Brechner
Deslembro, de Flavia Castro
The Announcement, de Mahmut Fazil Coskun
Un Giorno All’Improvviso, de Ciro D’Emilio
Charlie Says, de Mary Harron
Amanda, de Mikhael Hers
The Day I Lost My Shadow, de Soudade Kaadan
L’Enkas, de Sarah Marx
The Man Who Surprised Everyone, de Natasha Merkulova, Aleksy Chupov
Memories Of My Body, de Garin Nugroho
As I Lay Dying, de Mostafa Sayyari
La Profezia Dell’Armadillo, de Emanuele Scaringi
Tel Aviv On Fire, de Sameh Zoabi
Jinpa, de Pema Tseden
Stripped, de Yaron Shani



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings