Após refilmagens, O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos dará crédito para dois diretores

Há poucos meses de sua estreia, “O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos” ganhou um segundo diretor. Até então apresentado como um filme de Lasse Hallström (“Quatro Vidas de um Cachorro”), a produção da Disney terá créditos compartilhados com Joe Johnston (de “Capitão América: O Primeiro Vingador”).

Johnston foi convocado em dezembro do ano passado para um mês de refilmagens de um material novo escrito por Tom McCarthy. Neste período, o diretor original estava indisponível trabalhando em outros projetos.

Mas ele próprio entendeu que a contribuição de Johnston foi significativa e requisitou, por vontade própria, que a Disney incluísse o nome do colega nos créditos.

“Foi uma bênção absoluta ter Joe Johnston no cargo quando ficou claro que eu não estaria disponível para refilmagens”, disse Halstrom em um comunicado. “Joe é especialista em efeitos visuais e gostei de colaborar com ele neste filme.”

“Eu assisti a um corte inicial de ‘O Quebra-Nozes e Os Quatro Reinos’, e vi algo único e inovador. Quando me pediram para dirigir os elementos restantes, vi a oportunidade de completar a visão maravilhosa e criativa de Lasse. Eu sei que nós dois ficaremos orgulhosos do resultado final”, completou Johnston.

A Disney pretende dar os créditos da seguinte forma: com o nome de Lasse Hallström aparecerá na primeira linha, seguido pelo de Johnston.

O reconhecimento ao segundo diretor é raro num filme desse porte. Isto porque, de acordo com as regras do Sindicato dos Diretores dos Estados Unidos, apenas um profissional deve ser indicado como diretor. A regra só não é seguida quando, por exemplo, há um histórico de filmes conjuntos, como é o caso dos irmãos Coen e Russo e de Phil Lord e Christopher Miller. As animações são um ambiente mais aberto a filmes com dois diretores, mas elas não estão sob as regras do mesmo sindicato.

Por conta disso, é raro que um filme de tal porte tenha a assinatura de dois diretores, mesmo quando se sabe que houve refilmagens extensas, como nos casos de “Liga da Justiça” e “Han Solo”. No primeiro, o nome do diretor original foi mantido, enquanto no segundo apenas o substituto ganhou o crédito.

Segundo fontes ouvidas pelo site The Hollywood Reporter, o departamento de créditos do sindicato não se manifestou quando Halstrom se ofereceu para compartilhar o crédito de direção com Johnson. Os dois então procuraram o estúdio que tomou a decisão de submeter os créditos revisados ao sindicato para a aprovação.

A fantasia “O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos” é uma adaptação da fábula encantada de E.T.A. Hoffmann e do famoso balé de Pyotr Ilyich Tchaikovsky, que conta a história de Clara (vivida no filme por Mackenzie Foy, de “A Saga Crepúsculo: Amanhecer”), uma menina que ganha um boneco quebra-nozes do seu padrinho (Morgan Freeman, de “Truque de Mestre”) na noite de Natal e descobre que o boneco ganha vida durante a noite. Mas a a adaptação toma liberdades com a narrativa para contar o “outro lado” da “história que conhecemos”, segundo a primeira prévia apresentada.

O elenco também conta com Keira Knightley (“Anna Karenina”), Helen Mirren (“A Dama Dourada”), Richard E. Grant (“Logan”), Miranda Hart (“A Espiã Que Sabia de Menos”), Eugenio Derbez (Não Aceitamos Devoluções”) e a bailarina Misty Copeland.

A estreia está marcada para 1 de novembro no Brasil, um dia antes do lançamento nos Estados Unidos.