Jamie Foxx revela ter sofrido racismo em seu primeiro musical na faculdade



O ator Jamie Foxx (“Em Ritmo de Fuga”) revelou uma experiência traumática de racismo que sofreu ao tentar seguir sua carreira, quando ainda era um estudante de Música na United States International University, na Califórnia. Durante o seu programa de entrevistas para a internet, “Off Script”, ele contou que foi proibido de subir ao palco durante uma apresentação musical por ser negro, e teve que cantar atrás das cortinas, enquanto os colegas brancos apareciam diante do público.

“Me chamaram para participar de um espetáculo, porque precisavam de um tenor”, explicou Foxx, ao receber no programa a comediante Sarah Silverman, sem revelar o nome do musical ou dos estudantes envolvidos na peça. “Eles não me permitiam entrar no palco, mas me deixavam ficar atrás da cortina, porque não havia negros na produção. Então, eu cantava lá atrás, apenas nos momentos da música em que eles precisavam.”

Foxx ainda afirmou que essa foi a sua primeira experiência com musicais. Mas ele começou a tocar piano com apenas cinco anos de idade e chegou a trabalhar como pianista e líder do coro da igreja em que frequentava no Texas quando era mais novo. Depois de completar o Ensino Médio, ele ganhou uma bolsa na United States International University, onde estudou música clássica e composição, e experimentou racismo pela primeira vez em sua jornada, que o levou a conquistar um Oscar de Melhor Ator por “Ray” em 2005.



Veja abaixo a íntegra do programa com a revelação do astro de Hollywood.



Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings