Damon Wayans faz acusações graves contra ex-colega demitido da série Máquina Mortífera


O ator Damon Wayans, que é mais conhecido no Brasil pelas muitas reprises da sitcom “Eu, a Patroa e as Crianças”, rompeu o silêncio sobre a demissão de Clayne Crawford, com quem protagonizava a série “Lethal Weapon”, baseada na franquia de filmes “Máquina Mortífera”, para fazer graves acusação numa série de posts no Twitter.

A decisão de revelar os bastidores da produção foi tomada após a atração ter sido renovada para uma 3ª temporada, com a confirmação de um novo ator no elenco, Seann William Scott (o Stifler de “American Pie”), que interpretará um novo parceiro do personagem de Wayans na trama.

“Agora que o destino do programa foi oficializado, eu gostaria de falar sobre a polêmica (a demissão de Crawford)”, postou o ator no Twitter, abrindo as denúncias com um vídeo que o mostra sendo atingido por estilhaços de uma explosão de efeitos especiais. Sua cabeça sangra.

Crawford dirigia o episódio em que o incidente aconteceu e Wayans ressalta isso.

Ele também aborda a má fama do ex-colega nos sets, mostrando adesivos criados por outros integrantes da equipe, que chamavam Crawford de “terrorista emocional”.

Os posts tiveram grande repercussão e Wayans se viu pressionado a expor outras histórias, para deixar claro que ele não era o único incomodado e que nem tinha sido ele o responsável solitário pela demissão de Crawford. Haveria um arquivo de infrações cometidas por Crawford de posse da produtora Warner Bros. Television.

Entre outros casos, citou uma agressão ao veterano ator Lance Henriksen (“Aliens: O Resgate”) com uma garrafa durante gravações, que teria arrancado seus dentes da frente. Também disse que ele fazia mulheres da equipe chorar e mantinha um clima de terror nos bastidores.

Ao final, resolveu apagar sua conta no Twitter, avisando que já tinha suportado dois anos de abuso, em referência ao período de produção da série. Mas imagens do desabafo foram salvas e passaram a circular na internet. Veja abaixo.



No mês passado, após a polêmica vir à tona, Clayne Crawford chegou a mencionar dois incidentes que protagonizou, numa postagem no Instagram, em que pedia desculpas pelos excessos. Ele admitiu ter se irritado em uma ocasião e culpou a falta de segurança no set por isso. E também citou um episódio que dirigiu, quando “outro ator” foi atingido por pedaços de estilhaços de um efeito especial. Esta história ganha novos contornos com o vídeo de Wayans.

“Eu amo e respeito minha equipe e elenco, e nunca colocaria em risco tantos trabalhos. Me desculpo imensamente se minha paixão por fazer um bom trabalho tenha feito outros desconfortáveis no set ou menos celebrados por seus esforços”, afirmou Crawford na ocasião.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings