Comentário racista de Roseanne Barr incendeia Twitter e gera campanha por cancelamento de sua série


A comediante Roseanne Barr, estrela da série de comédia “Roseanne”, que teve o revival mais bem-sucedido da TV americana em 2018, resolveu abandonar o Twitter após um comentário racista provocar revolta até em colegas de trabalho, gerando pedidos para a rede ABC cancelar a série.

Roseanne Barr atacou gratuitamente nesta terça-feira (29/5) a assessora do ex-presidente Obama, Valerie Jarrett, em um tuíte (posteriormente excluído) que faz alusões à Irmandade Muçulmana e aos filmes da franquia “Planeta dos Macacos”.

“A irmandade muçulmana e o planeta dos macacos tiveram um bebê = vj”, escreveu Barr, usando as iniciais de Jarrett, ao comentar um tuíte que acusava a assessora de ajudar a encobrir os supostos delitos cometidos pelo governo Obama.

Quando usuários apontaram que o tuíte parecia racista, Barr, que é eleitora e defensora apaixonada do presidente Trump, respondeu: “Muçulmanos não são uma raça”.

Ao ver a polêmica se alastrar ainda mais, ela ainda escreveu que seu tuíte foi “uma piada”.

Como ninguém achou graça, ela se viu pressionada a se desculpar e assim fez. “Peço desculpas a Valerie Jarrett e a todos os americanos. Sinto muito por fazer uma piada de mau gosto sobre sua política e sua aparência. Eu deveria saber melhor. Perdoe-me. Minha piada foi de mau gosto”.

Em seguida, ela afirmou que estava deixando o Twitter.

Recusando-se a aceitar o pedido de desculpas, várias celebridades e políticos criticaram Barr pelo comentário e exigiram ações da rede ABC.

“A comparação feita por Roseanne Barr da ex-assessora de Obama, Valerie Jarrett, com um macaco é racista e indesculpável. A ABC deve agir agora!”, tuitou o Reverendo Al Sharpton.



“Estou repugnada por Valerie Jarret ter que ouvir uma ‘piada’ racista e intolerante às suas custas e estou enojado que qualquer pessoa negra ou muçulmana tenha que continuar submetida a essa doença em 2018”, tuitou a atriz Patricia Arquette.

“Ei ABC, Roseanne Barr comparou Valerie Jarrett a um macaco. Não há desculpas que ela possa fazer que justifique a ABC fechar os olhos para esse fanatismo para exibir mais um segundo que seja de seu programa. Mesmo na Era de Trump, há linhas que nunca podem ser cruzadas. Esta é uma”, tuitou o jornalista Joe Scarborough.

“#FireRoseanne (demita Roseanne) e f*da-se sua nostalgia. Vai trabalhar em ‘Mad About You’, se você é tão nostálgico”, escreveu o ator Billy Eichner, puxando uma hashtag viral.

A comediante Wanda Sykes, que é produtora do revival de “Roseanne”, disse nesta terça-feira que não voltará para a 2ª temporada do revival após o tuíte de Barr. “Não voltarei a ‘Roseanne’ na ABC”, escreveu ela.

E até Sara Gilbert, que interpreta uma filha de Roseanne na série, condenou a atriz. “Os comentários recentes de Roseanne sobre Valerie Jarrett, e muito mais, são abomináveis ​​e não refletem as crenças de nosso elenco e equipe ou de qualquer um associado ao nosso programa. Estou decepcionada com suas ações, para dizer o mínimo”, escreveu ela.

Quando os seguidores de Gilbert perguntaram se ela pretendia abandonar a série por conta da controvérsia, ela respondeu: “Isso é incrivelmente triste e difícil para todos nós, pois criamos um programa em que acreditamos, do qual nos orgulhamos e que o público ama – acredito que isso possa ser separado das opiniões e palavras de um membro do elenco”, ela respondeu via Twitter.

Em poucos minutos, “Roseanne” se tornou o principal trend topic mundial do dia no Twitter.

Os representantes da ABC ainda não se manifestaram sobre a campanha que pede o cancelamento da série.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings