Verne Troyer (1969 – 2018)

Morreu o ator e comediante Verne Troyer, conhecido por interpretar Mini-Me em dois filmes da franquia de comédia “Austin Powers”. Ele também era famoso por ser um dos homens mais baixos do mundo, com 81 centímetros de altura.

A morte de Troyer foi anunciada em seu perfil no Instagram neste sábado (21/4). A causa da morte não foi informada, mas a publicação alerta para os riscos da depressão e do suicídio.

“É com grande tristeza e muito peso no coração que escrevemos que Verne morreu hoje […] Depressão e suicídio são problemas muito sérios. Você nunca sabe que tipo de batalha alguém está passando por dentro. Seja gentil um com o outro. E sempre saiba, nunca é tarde demais para procurar ajuda de alguém”, disse a publicação na rede social.

Há duas semanas, Troyer chegou a ser internado após um chamado da emergência, que levou a polícia até a casa do ator, em Los Angeles. Segundo o site TMZ, os policiais assinalaram em relatório que ele estava “bêbado e com comportamento suicida”, e foi tratado por uma possível intoxicação por álcool.

O ator nasceu nos Estados Unidos, em 1969, com acondroplasia, condição genética que provoca nanismo. Além de “Austin Powers”, Troyer atuou em mais de 20 filmes.

Sua estreia no cinema foi como o personagem-título do terror trash “Pinóquio – O Perverso” (1996). Depois disso, fez pequenas figurações em vários blockbusters, como “MIB: Homens de Preto” (1997) e “Harry Potter e a Pedra Filosofal” (2001), mas sempre fantasiado de criatura. Por isso, nenhum papel lhe trouxe reconhecimento similar ao do Mini-Me introduzido em “Austin Powers: O Agente ‘Bond’ Cama” (1999).

Depois de reprisar o papel em “Austin Powers em o Homem do Membro de Ouro” (2002), ele voltou a viver Mini-Me em clipes de cantores famosos como Ludacris (“Number One Spot/The Potion”) e Madonna (“Beautiful Stranger”), transformando o personagem num ícone pop.

Troyer chegou a voltar a trabalhar com Mike Myers, o intérprete de Austin Powers, em “O Guru do Amor”. Mas a comédia foi um fracasso tão grande que implodiu a carreira dos dois. Depois disso, sua participação mais relevante aconteceu no reality britânico “Celebriry Big Brother”, em 2009. A dificuldade de encontrar novos papéis, que não incluíssem uma fantasia de criatura, acabou arrastando-o para a bebida.

Verne Troyer lutou contra o alcoolismo durante anos e foi diversas vezes internado em clínicas de reabilitação.

It is with great sadness and incredibly heavy hearts to write that Verne passed away today. Verne was an extremely caring individual. He wanted to make everyone smile, be happy, and laugh. Anybody in need, he would help to any extent possible. Verne hoped he made a positive change with the platform he had and worked towards spreading that message everyday. He inspired people around the world with his drive, determination, and attitude. On film & television sets, commercial shoots, at comic-con’s & personal appearances, to his own YouTube videos, he was there to show everyone what he was capable of doing. Even though his stature was small and his parents often wondered if he’d be able to reach up and open doors on his own in his life, he went on to open more doors for himself and others than anyone could have imagined. He also touched more peoples hearts than he will ever know. Verne was also a fighter when it came to his own battles. Over the years he’s struggled and won, struggled and won, struggled and fought some more, but unfortunately this time was too much. During this recent time of adversity he was baptized while surrounded by his family. The family appreciates that they have this time to grieve privately. Depression and Suicide are very serious issues. You never know what kind of battle someone is going through inside. Be kind to one another. And always know, it’s never too late to reach out to someone for help. In lieu of flowers, please feel free to make a donation in Verne’s name to either of his two favorite charities; The Starkey Hearing Foundation and Best Buddies. Photo by @paulmobleystudio

Uma publicação compartilhada por Verne Troyer (@vernetroyer) em