Chris Carter diz que poderia continuar Arquivo X sem Gillian Anderson

O produtor-roteirista Chris Carter, criador de “Arquivo X”, diz que a série poderia continuar mesmo sem a participação de Gillian Anderson, que já anunciou seus planos de deixar a atração ao final da 11ª e atual temporada.

“Eu acho que ‘Arquivo X’ pode continuar vivo, há mais histórias para contar, com Gillian ou sem ela”, disse Carter em entrevista ao site Digital Spy, acrescentando que nada estava determinado ainda e que ele ficaria “sentido por vê-la sair”.

Gillian vem falando desde outubro – na Comic Con de Nova York – que pretende aposentar a personagem Dana Scully após encerrar os episódios atuais. “Eu disse desde o início que seria o final para mim”, ela ressaltou, em dezembro, em uma entrevista para a revista TV Guide. E se ainda havia dúvidas, ela voltou a confirmar, em janeiro, no evento semestral da TCA (Television Critics Association). “Já deu para mim. Estou falando sério”, disse a atriz. “Eu quero ser desafiada como atriz e quero fazer muitos outros personagens. Não quero ficar presa por meses e meses em um personagem específico”, completou.

Embora a Fox não tenha se comprometido com temporadas adicionais além da atual, Chris Carter não concebeu o último episódio como um final de série.

Ele confessou que não sabia que Gillian Anderson pretendia abandonar a série ao conceber os novos episódios, mas lembrou que já fez uma temporada com David Duchovny praticamente ausente – a 9ª e derradeira temporada original. E acha que poderia criar uma 12ª em torno da ausência de Anderson. “Scully seria um centro de atenção ausente, da mesma forma que aconteceu com Mulder no passado. Mesmo ausente, ele era o centro da preocupação de todos nos episódios em que não aparecia”.

Esta decisão, porém, não está nas suas mãos. “Arquivo X” tem amargado as piores audiências de sua história, desde o lançamento em 1993. O episódio mais recente, exibido na noite de quarta passada (31/1), foi assistido por 3,6 milhões de telespectadores ao vivo, registrando 0,9 pontos na demo (a faixa demográfica de adultos entre 18 e 49 anos, mais relevante para os anunciantes). A mais baixa audiência da história do programa, que, em seu auge nos anos 1990, chegou a ser visto por mais de 20 milhões de pessoas ao vivo.

A 11ª temporada de “Arquivo X” está sendo exibida pelo canal pago Fox com uma semana de atraso no Brasil.