Primeiras fotos da série britânica sobre a Guerra de Troia revelam Aquiles negro

A BBC divulgou as primeiras fotos de “Troy: Fall of a City”, série sobre a lendária Guerra da Troia. E o material imediatamente chama a atenção para a escalação de um ator negro no papel do herói grego Aquiles.

A escalação é uma liberdade artística dos produtores, um anacronismo politicamente correto, que inspirou protestos e comemorações nas redes sociais por motivos diversos.

Vale lembrar que o personagem é fictício, mas foi descrito como loiro por Homero e retratado em afrescos, estátuas e até em moedas da Grécia antiga como um homem branco.

De todo modo, seu intérprete, David Gyasi (“Interestelar”), não é o único negro do elenco. O “brasileiro” Alfred Enoch (“How To Get Away With Murder”) vive o herói troiano Eneias, igualmente registrado em inúmeras pinturas como um homem branco.

Até Zeus, maior deus dos gregos, é representado por um ator negro, Hakeem Kae-Kazim (“Black Sails”), jogando por terra inúmeras representações pictóricas do velhinho de barbas, roupas e pele claras, soltando raios nos pobres mortais.

Como as escalações dizem mais respeito ao século 21 do que ao século 13 antes de Cristo, frustram quem esperava uma recriação mais fiel do épico de Homero, mas alegraram os defensores de uma agenda de inclusão.

A atração terá oito episódios, que contarão como o rapto escandaloso de Helena, a mulher mais linda da Grécia, pelo príncipe troiano Paris levou à formação do maior exército de sua era, culminando na queda da cidade mais rica do antigo Oriente. Esta história se tornou tão famosa que rendeu até “continuações” igualmente épicas – “A Odisséia”, de Homero, e “A Eneida”, de Virgílio, centradas, respectivamente, na viagem amaldiçoada de retorno de Ulisses (ou Odisseus), o general grego que insultou os deuses ao criar o Cavalo de Troia, e na fuga de Eneias, o general troiano que, favorecido pelos deuses, acabou fundando Roma. Sem esquecer do “spin-off” “Electra”, de Eurípedes, sobre a filha de Agamenon, comandante do cerco à Troia.

Além dos citados, o elenco inclui Louis Hunter (“The Fosters”) como Paris, Bella Dayne (“Humans”) como Helena, Joseph Mawle (“Game of Thrones”) como Odisseus (ou Ulisses, conforme era conhecido entre os romanos), Jonas Armstrong (“Robin Hood”) como Menelau, Johnny Harris (“Fortitude”) como o rei grego Agamenon, David Threlfall (“Shameless”) como o rei Príamo de Troia, Frances O’Connor (série “The Missing”) como a rainha Hécuba, Tom Weston-Jones (“Copper”) como o príncipe Heitor, Chloe Pirrie (minissérie “War & Peace”) como a princesa Andrômaca, Aimee-Ffion Edwards (“Peaky Blinders”) como a princesa Cassandra e Carl Beukes (“Dominion”) como o guerreiro grego Diomedes.

Com roteiro de David Farr (“The Night Manager”), a série pretende contar a história dos dez anos do cerco de Troia a partir do ponto de vista da família real troiana. Ressalte-se que esta não é uma ideia nova, já que o livro “O Incêndio de Troia”, de Marion Zimmer Bradley, já tinha a perspectiva da princesa Cassandra.

A direção dos episódios foi dividida entre Owen Harris (“Sucesso Acima de Tudo” e série “Black Mirror”) e Mark Brozel (série “Humans”). E a exibição no Brasil deve acontecer pela Netflix, que adquiriu os direitos internacionais da produção, mas ainda não há previsão para a estreia.