George Clooney vai produzir minissérie sobre o escândalo Watergate para a Netflix

A Netflix vai produzir uma minissérie sobre o escândalo de Watergate, que contará com produção de George Clooney e seu sócio Grant Heslov (“Tudo pelo Poder”). Segundo a revista Variety, além de produzir, George Clooney também pode dirigir alguns episódios.

A série foi desenvolvida por Matt Charman, roteirista de “Ponte dos Espiões”, de Steven Spielberg, e terá oito episódios centrados nos personagens principais do escândalo, um dos mais célebres da história da política americana.

A crise política começou com a invasão do prédio Watergate, onde estava alojado o comitê nacional do Partido Democrata, em Washington. Cinco pessoas foram detidas quando tentavam fotografar documentos e instalar aparelhos de escuta no escritório do Partido Democrata. Mas a cúpula do FBI tentou interromper a investigação. O acobertamento envolveu altas esferas do governo federal e acabou denunciado numa série de reportagens históricas do jornal Washington Post, graças a uma fonte secreta no próprio FBI, identificada pelo pseudônimo de Garganta Profunda.

A investigação jornalística sacudiu o poder e levou à renúncia do presidente Richard Nixon em 1974, quando estava prestes a sofrer um processo de impeachment.

O escândalo já rendeu diversos filmes. O mais famoso foi “Todos os Homens do Presidente” de 1976, quando o caso ainda era recente, centrado na investigação jornalística e estrelado por Robert Redford e Dustin Hoffman. Mais recentemente, Liam Neeson viveu o informante dos jornalistas em “Mark Felt – O Homem que Derrubou a Casa Branca”, exibido em outubro no Brasil.