Cineasta indie lança campanha para barrar Casey Affleck no Oscar 2018

O cineasta indie Cameron Bossert (“The Last 48”) lançou uma campanha online para impedir a participação do ator Casey Affleck na cerimônia do Oscar de 2018. Seu objetivo é quebrar uma tradição da Academia, na qual o vencedor da categoria Melhor Ator apresenta o prêmio de Melhor Atriz do ano seguinte.

“Após a revelação de que Harvey Weinstein assediou mulheres por décadas, a Academia votou para retirar sua afiliação“, escreve Bossert no texto do abaixo-assinado virtual, postado na popular plataforma Change.org. “Mas você sabia que outro acusado de assédio sexual foi convidado para participar da cerimônia em 2018?”

Ele cita as acusações de assédio sexual contra Affleck feitas por duas mulheres que trabalharam no documentário “Eu Ainda Estou Aqui”, que ele dirigiu em 2010. A diretora de fotografia Magdalena Gorka e a produtora Amanda White alegaram que Affleck as agrediu verbalmente e sexualmente. Affleck negou, mas acertou uma indenização para as duas.

Vale lembrar que durante a cerimônia do Oscar deste ano, ao lhe entregar o troféu de Melhor Ator por “Manchete à Beira-Mar”, a atriz Brie Larson se recusou a aplaudi-lo, e depois ainda confirmou que fez isso de propósito.

Segundo a tradição do Oscar, agora é a vez de Casey Affleck entregar a estatueta de Melhor Atriz na cerimônia de 2018.

“Após essas acusações contra ele, a Academia deveria tomar uma ação e rescindir o privilégio deste ano”, escreveu Bossert, cobrando a suspensão do convite para ator apresentar um dos prêmios da cerimônia.

Até esta quinta-feira (1/11), cerca de 17 mil assinaturas foram coletadas na campanha.