Atriz de Invocação do Mal 2 vai estrelar piloto de terror do diretor de Mama

 

A atriz australiana Frances O’Connor (a mãe de “Invocação do Mal 2”) vai protagonizar o piloto da série de terror “Locke & Key”, baseada nos quadrinhos homônimos de Joe Hill, filho do escritor Stephen King.

A história de casa mal-assombrada será exibida pela plataforma de streaming Hulu e terá seu piloto dirigido por ninguém menos que o argentino Andy Muschietti (“Mama”).

O projeto mudou sua configuração desde que foi anunciado. Originalmente, teria direção de Scott Derrickson (“Doutor Estranho”) e roteiro de Carlton Cuse (séries “Bates Motel”, “The Strain” e “Colony”). Mas Derrickson acabou precisando escolher entre esta série e outra, e acabou optando pelo piloto de “Snowpiercer”.

Outra mudança é que Cuse será o showrunner, caso a série seja aprovada, mas o piloto terá texto do próprio Joe Hill (“Amaldiçoado”).

Por sinal, não é a primeira vez que este projeto tenta virar série. Em 2011, a Fox encomendou uma adaptação a Alex Kurtzman, Roberto Orci (roteiristas de “Star Trek” e criadores da série “Fringe”) e Josh Friedman (criador da série “Terminator: The Sarah Connor Chronicles”). O elenco incluía Miranda Otto (série “24: Legacy”), Sarah Bolger (série “Into the Badlands”), Jesse McCartney (série “Greek”) e Nick Stahl (“O Exterminador do Futuro 3”) e o piloto foi dirigido pelo cineasta Mark Romanek. Mesmo assim, a série foi recusada.

O detalhe é que o piloto acabou vazando e era excelente. O problema parece ter sido o timing: a produtora Fox lançou no mesmo ano “American Horror Story”, também passada numa casa mal-assombrada, no canal pago FX.

Depois disso, Roberto Orci chegou a anunciar em seu Twitter os planos de transformar os quadrinhos numa trilogia cinematográfica. Mas, desde então, sua parceria com Alex Kurtzman chegou ao fim, e cada um foi trabalhar em projetos diferentes.

“Locke & Key” conta a história de Nina Locke (papel de O’Connor) e seus três filhos adolescentes. Após o brutal assassinato de seu marido, Nina e seus filhos mudam-se para Keyhouse, a antiga casa da família em Massachusetts. No local, eles são assombrados pela entidade do mal chamada Dodge, determinada a mantê-los presos de qualquer jeito até conseguir o que quer. Mas eles descobrem chaves que abrem portas capazes de transformar as pessoas, mudando a idade, a raça e o sexo de cada um que passa por elas.

A publicação foi indicada ao prêmio Eisner (o Oscar dos quadrinhos) em duas ocasiões, em 2009 e 2011. Da última vez, rendeu o prêmio de melhor roteirista para Joe Hill.

Por enquanto, apenas a produção do piloto está em desenvolvimento. O material precisará ser aprovado pelo Hulu para virar série.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.

Back to site top
Change privacy settings