Petrobras vai ajudar a distribuir os filmes vencedores de três festivais brasileiros

A Petrobras retomou de forma forte a associação de sua marca com o cinema brasileiro, por meio da criação de um prêmio com seu nome. A iniciativa merece destaque, porque o Prêmio Petrobras de Cinema vai reforçar o ponto mais frágil da produção cinematográfica nacional: a distribuição.

Com um investimento total de R$ 900 mil, a empresa pretende ajudar a distribuir os filmes vencedores de três dos maiores festivais de cinema do país, coincidentemente já patrocinados pela Petrobras: o Festival de Brasília, o Festival do Rio e a Mostra de São Paulo.

Com isso, o lançamento comercial dos filmes premiados em salas de cinema também será garantido.

É um escândalo cultural, mas vencer um desses festivais não dava certeza de estreia nos cinemas. Que o diga o diretor Vinicius Coimbra, cujo excelente “A Hora e a Vez de Augusto Matraga” venceu o Festival do Rio em 2011 e só conseguiu ser lançado em 15 salas quatro anos depois.

O montante investido em 2017 será repartido entre os três festivais, de acordo com as categorias e critérios pré-estabelecidos (veja os detalhes ao final do texto). Os prêmios de R$ 200 mil garantem a distribuição do filme em pelo menos 15 salas e cinco praças ao longo dos primeiros 90 dias de lançamento comercial. Já os prêmios de R$ 100 mil irão garantir a distribuição em pelo menos dez salas e três praças no mesmo período.

Veja abaixo como serão repartidos os montantes do prêmio:

Festival de Brasília
R$ 200 mil para melhor filme de longa-metragem da Mostra Competitiva Nacional
R$ 100 mil para melhor filme de longa-metragem da Mostra Brasília

Festival do Rio
R$ 200 mil para melhor filme de ficção de longa-metragem da Premiére Brasil
R$ 100 mil para melhor filme de longa-metragem da Mostra Novos Rumos

Mostra de São Paulo
R$ 200 mil para melhor filme para longa-metragem de ficção brasileiro
R$ 100 mil para melhor filme para longa-metragem documentário brasileiro