Emma Thompson não participará da sequência de Simplesmente Amor devido à morte de Alan Rickman



A atriz Emma Thompson não vai participar da sequência de “Simplesmente Amor” (2003), a comédia romântica adorada de Richard Curtis, que mostrará num curta-metragem o que aconteceu com seus personagens após 14 anos. Mas não porque ela se recusou. O motivo foi a morte do intérprete de seu par romântico no filme, o ator Alan Rickman, falecido no ano passado.

Emma Thompson explicou ao jornal The Guardian que Richard Curtis escreveu a ela enquanto planejava o filme e confessou a dificuldade de escalá-la. “Richard me escreveu e disse: ‘Querida, não podemos fazer nada para você por causa de Alan’, e eu respondi: ‘Não, é claro, seria triste, muito triste’”, contou.

A atriz também disse que, como o curta é planejado para ajudar a Comic Relief, uma instituição de caridade britânica, abordar a perda do colega não seria uma boa opção. “É muito cedo. Nós pensamos e pensamos sobre ele, mas pareceu errado. Foi absolutamente a decisão certa”, admitiu.



No filme lançado em 2003, Emma Thompson interpretava a esposa de Rickman, que estava considerando um caso extraconjugal com uma colega de trabalho. O ator morreu em janeiro de 2016, vítima de um câncer.

A produção será estrelada pelos atores que participaram do filme original, Hugh Grant, Keira Knightley, Colin Firth, Liam Neeson, Bill Nighy, Rowan Atkinson, Martine McCutcheon, Lucia Moniz, Thomas Brodie-Sangster, Olivia Olson e até o matador de zumbis Andrew Lincoln. O filme foi também um dos primeiros trabalhos de Rodrigo Santoro em inglês, mas o nome do brasileiro não foi mencionado. Na trama, ele fez par romântico com Laura Linney.

A ideia é mostrar num curta de 10 minutos como estão os personagens em 2017. O resultado será exibido no dia 24 de março no canal BBC One durante o Red Nose Day, espécie de Criança Esperança britânico.


Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.



Back to site top
Change privacy settings