Terry Jones, do Monthy Python, revela ter demência



Integrante do icônico grupo britânico de comédia Monty Python, Terry Jones revelou que foi diagnosticado com demência. Diretor dos clássicos “A Vida de Brian” (1979) e “Monty Python – O Sentido da Vida” (1983), Jones tem 74 anos e assumiu sofrer de afasia progressiva primária, que afeta sua capacidade de se comunicar.

A notícia do estado de saúde foi revelada durante uma homenagem do BAFTA Cymru — versão galesa da premiação organizada pela Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão — com um prêmio especial por sua notável contribuição cultural.

Na ocasião, um porta-voz do comediante afirmou: “Terry foi diagnosticado com afasia progressiva primária, uma variação de demência frontotemporal. A doença afeta sua habilidade de se comunicar e, por isso, ele não dará mais entrevistas. Terry está orgulhoso e honrado por ter sido reconhecido dessa maneira e ansioso pelas comemorações”.



O comediante, roteirista e diretor galês é um dos membros originais da trupe Monty Python, ao lado de John Cleese, Michael Palin, Terry Gilliam, Eric Idle e Graham Chapman. Juntos, eles fizeram história com um programa de sketches que renovou o humor televisivo britânico – e mundial. Considerados os Beatles do humor, logo começaram a estrelar seus próprios filmes, conquistando ainda maior reconhecimento.

Além de “A Vida de Bryan” e “Monty Python – O Sentido da Vida”, Jones ainda co-dirigiu outro clássico do grupo, o filme “Monty Python em Busca do Cálice Sagrado” (1975), ao lado de Terry Gilliam.

Ele também é autor de livros de história medieval e sobre a origem dos sistemas de numéricos.


Wilson Vianna é jornalista, fã de séries e filmes, mas se diverte mesmo com celebridades que se levam à sério.



Back to site top
Change privacy settings