Atriz de CSI: Miami diz que foi trancada numa sala por Steven Seagal seminu

Atriz de CSI: Miami diz que foi trancada numa sala por Steven Seagal seminu

 

Mais uma atriz acusa Steven Seagal de abuso sexual. Eva LaRue, que estrelou a série “CSI: Miami” por oito temporadas, disse ao site Deadline que o ator a trancou em uma sala durante um teste em sua casa em 1990 e depois abriu seu quimono, de pé diante dela, ficando apenas de cueca.

Ela se junta a outras atrizes que acusam Seagal de assédio, como Jenny McCarthy, Portia de Rossi e Juliana Margulies.

LaRue tinha 22 anos quando recebeu uma ligação de seu agente, dizendo que tinha marcado um teste para ela na casa de Seagal.
Ela conta que o agente lhe garantiu que haveria dois produtores e uma diretora de elenco no encontro. Mas era uma armadilha, uma encenação com o objetivo de levá-la para o quarto com Seagal.

“De fato, havia outros dois caras e uma mulher. E lá estávamos, sentados em sua sala de estar, falando sobre o personagem que eu ia interpretar e o enredo da história e o que eles estavam procurando – a conversa típica de testes. Mas eu não tinha roteiro. Era uma reunião, mas não uma leitura. E então a diretora do elenco disse: ‘Eu acho que ela é perfeita para o papel'”.

Seagal, vestido com um quimono, levantou-se e disse-lhe para segui-lo até onde estava o roteiro. Mas, em vez de ir ao escritório, ele conduziu para um quarto de hóspedes com um grande sofá, onde ele pediu para ela sentar. E enquanto ela se acomodava, ele trancou a porta e se aproximou abrindo o quimono. “Não havia nenhum roteiro, era tudo encenação e ele ficou ali com o quimono aberto. Ele tinha uma roupa de baixo, graças a Deus, mas estava claro que não estava apenas sentindo calor”.

A atriz conta que tentou fugir, alegando que não podia demorar, porque tinha outra reunião marcada, e foi quando percebeu que tinha sido trancada. Ele insistiu para que ela se sentasse, relaxasse e tomasse um drinque. Mas ela continuou forçando a porta, de modo que ele desistiu.

Em seu relato, LaRue afirma que ele nunca me tocou, mas o encontro foi enervante assim mesmo. Logo que chegou em casa, ela chamou seu agente e contou o que aconteceu.

“Todos os agentes daquela época sabiam o que estava acontecendo há muito tempo. Obrigado por não nos contar. Todos sabiam, exceto nós, atores”, afirmou LaRue ao Deadline.

E, ao contrário do que muitos afirmam, não é a primeira vez que essas histórias são contadas. Jenny McCarthy foi à público com sua denúncia contra Seagal em 1995. O ator negou a acusação e nada aconteceu.

A própria LaRua afirma ter contado sua história “mil vezes” sem que ninguém desse valor. “Não estou fazendo uma denúncia nova ou repentina. Assim como todas essas mulheres que acusaram Harvey Weinstein não estão se apresentando ‘de repente’. Estas não são acusações novas. São histórias que compartilhamos em jantares, entre nossos amigos, nossos familiares, nossos agentes e nossos colegas durante anos. Mas ninguém tinha se importado até agora, até que se importaram, e as pessoas começaram ‘de repente’ a revelar tudo”.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.