James Franco faz o pior filme de todos os tempos no trailer de sua nova comédia

James Franco faz o pior filme de todos os tempos no trailer de sua nova comédia

 

A A24 divulgou o pôster e o primeiro trailer completo de “The Disaster Artist”, comédia baseada em fatos reais, estrelada e dirigida por James Franco (“Tinha que Ser Ele?”). A prévia reencena os bastidores daquele que é considerado o pior filme de todos os tempos, “The Room” (2005), mostrando como Tommy Wiseau (Franco de peruca), um ator tão exagerado e canastrão que ninguém queria contratar, decidiu fazer seu próprio longa-metragem para provar seu talento.

O vídeo também sugere que todos os envolvidos achavam que estavam fazendo uma comédia hilária, menos, claro, Wiseau, que escreveu, estrelou e produziu “The Room” como sua obra-prima dramática.

Franco quase repete a mesma façanha em “The Disaster Artist”, ao estrelar, dirigir e produzir. Ele só não assinou o roteiro, que ficou a cargo da dupla Scott Neustadter e Michael H. Weber (ambos de “A Culpa É das Estrelas”).

O elenco também inclui seu irmão Dave Franco (“Vizinhos”), a cunhada Alison Brie (“O Durão”), Zac Efron (também de “Vizinhos”), Josh Hutcherson (franquia “Jogos Vorazes”), Kate Upton (“Mulheres ao Ataque”), Zoey Deutch (“Tinha que Ser Ele?”), Jacki Weaver (“O Lado Bom da Vida”), Sharon Stone (série “Agent X”), Christopher Mintz-Plasse (“Vizinhos”), Dylan Minnette (série “13 Reasons Why”), Randall Park (série “Fresh off the Boat”), além de Lizzy Caplan (“A Entrevista”), Adam Scott (série “Parks and Recreation”), Bryan Cranston (série “Breaking Bad”), os diretores J.J. Abrams (“Star Wars: O Despertar da Força”) e Judd Apatow (“Descompensada”), que interpretam a si mesmos.

Não por acaso, Franco trabalhou com boa parte desses artistas em outras comédias, como “A Entrevista” (2014) e “Tinha que Ser Ele” (2017).

A estreia está marcada para 1 dezembro nos Estados Unidos e não há previsão de lançamento no Brasil.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna