Morte de Carrie Fisher coloca em discussão o destino da General Leia em Star Wars

Morte de Carrie Fisher coloca em discussão o destino da General Leia em Star Wars

 

A morte de Carrie Fisher deixou sua família, amigos e fãs entristecidos, mas também afeta o futuro da franquia “Star Wars”. Segundo o site The Hollywood Reporter, os executivos da Disney e da LucasFilm agendaram várias reuniões para decidir o que fazer com a personagem da atriz, a General Leia Organa, cuja participação seria fundamental para o desfecho da nova trilogia.

Embora a atriz tenha filmado todas as suas cenas de “Star Wars: Episódio VIII”, rumores indicam que sua participação seria ainda maior no “Episódio IX”, com cenas muito importantes.

Entre as discussões em andamento está a possibilidade de usar computação gráfica para retratar a atriz, como, por sinal, já foi feito em “Rogue On: Uma História Star Wars”, em que uma dublê fez o papel da jovem Princesa Leia e teve suas feições alteradas por computador. Outra alternativa seria modificar o roteiro para eliminar a participação de Carrie Fisher. O mais provável, porém, é que a presença de Leia seja diminuída e criada por computação gráfica.

As filmagens de “Star Wars: Episódio IX” já foram adiadas, enquanto as discussões acontecem. O filme tem direção de Colin Trevorrow (“Jurassic World”) e sua estreia está prevista para maio de 2019.

Carrie Fisher faleceu no dia 27 de dezembro, devido a complicações de ataque cardíaco, e foi seguida por mãe, Debbie Reynolds, no dia seguinte, vítima de um derrame. A HBO antecipou a exibição de um documentário sobre o relacionamento entre mãe e filha para homenagear as duas atrizes. Intitulado “Bright Lights”, ele será exibido no Brasil na segunda, dia 9 de janeiro, às 22h. Veja o trailer aqui.

Comente

Pedro Prado é cinéfilo, fã de séries e quadrinhos, fotógrafo amador e bom amigo da vizinhança.