Helen Slater dá boas-vindas à nova Supergirl, Milly Alcock

A atriz Helen Slater, primeira Supergirl do cinema, que estrelou o filme da heroína em 1984, deu as boas-vindas a Milly Alcock (“Game of Thrones”), escalada para interpretar a personagem em seu […]

Divulgação/Warner Bros.

A atriz Helen Slater, primeira Supergirl do cinema, que estrelou o filme da heroína em 1984, deu as boas-vindas a Milly Alcock (“Game of Thrones”), escalada para interpretar a personagem em seu próximo longa, “Supergirl: Woman of Tomorrow”.

Slater publicou uma montagem no Instagram falando em “passar a capa” adiante e lembrando todas as atrizes que viveram Supergirl nas telas, incluindo ela própria, Alcock, Laura Vandervoort (“Smallville”), Melissa Benoist (da série “Supergirl”) e Sasha Calle (“The Flash”). Na legenda, ela acrescentou: “Parabéns à luminosa Milly Alcock, a próxima Supergirl! O universo DC espera por você! Você vai ser incrível!”.

Milly Alcock, que interpretou a versão jovem de Rhaenyra Targaryen nos primeiros capítulos da série “A Casa do Dragão”, foi apresentada como a nova Kara Zor-El, prima do Superman, na segunda-feira (29/1). Ela deve aparecer em “Superman: Legacy” antes de estrelar seu próprio filme.

“Supergirl: Woman of Tomorrow” é parcialmente inspirado na minissérie de mesmo nome de Tom King. Gunn e Safran descreveram essa versão da persoangem como algo que o público não está acostumado. Gunn explicou no ano passado: “Veremos a diferença entre o Superman, que foi enviado à Terra e criado por pais amorosos desde criança, e a Supergirl, criada em uma rocha, um pedaço de Krypton, e que viu todos ao seu redor morrerem e serem mortos de maneiras terríveis durante os primeiros 14 anos de sua vida, antes de vir para a Terra.”

 

Supergirl nos quadrinhos e nas telas

Criada por Otto Binder e Al Plastino em 1959, a personagem conhecida como Kara Zor-El é prima de Kal-El, o Superman, e como ele é uma das poucas sobreviventes do planeta Krypton. A personagem foi considerada secundária por vários anos, aparecendo em histórias curtas e agindo em segredo, como “arma secreta” de Superman, até sua existência se tornar pública em 1962. Só no fim dos anos 1960 ela passou a ser protagonista de uma publicação da DC (“Adventure Comics”) e apenas em 1972 ganhou uma revista com seu nome. Entretanto, essa versão, cuja identidade secreta era Linda Lee Danvers, morreu durante o evento “Crise nas Infinitas Terras” em 1986.

Desde então, a DC fez várias tentativas de ressuscitar Supergirl – uma delas era uma adolescente que se fundiu com uma versão artificial da heroína e um anjo, e acabou no inferno, e outra foi uma nova Kara Zor-El, que adotou a identidade de sobrinha de Lana Lang. Mais dois e tentativas depois, a personagem foi reintroduzida em “Supergirl, Woman of Tomorrow”, gibi com o mesmo nome do filme, lançado em 2021.

“Supergirl, Woman of Tomorrow” será, na verdade, o segundo filme da personagem, que teve sua primeira produção, “Supergirl”, estrelada por Helen Slater em 1984. Mais recentemente, Sasha Calle viveu a heroína no filme “The Flash” (2023), enquanto Laura vandervoort e Melissa Benoist viveram a garota de aço na TV, respectivamente em 23 episódios de “Smallville”, entre 2009 e 2011, e como estrela da série “Supergirl” por seis temporadas, de 2015 a 2021.