Instagram/Wesley Safadão

Wesley Safadão tem show cancelado pela Justiça por cachê exorbitante

A Justiça cancelou um show de Wesley Safadão nesta quinta-feira (5/10) devido ao cachê astronômico do cantor. A apresentação deveria acontecer no município de Zé Doca, no Maranhão, e seria custeado pela prefeitura da cidade, de cerca de 50 mil habitantes.

A apresentação de Safadão custaria R$ 700 mil aos cofres públicos e era prevista na celebração de 36 anos da cidade. No entanto, o valor exorbitante chamou atenção por se tratar de uma cidade que chegou a paralisar atividades de Unidades Básicas de Saúde (UBS) por questões orçamentárias.

A decisão foi emitida pelo desembargador Cleones Cunha, que acatou o recurso do Ministério Público do Maranhão (MPMA) e cassou a primeira decisão do juiz Marcelo Moraes Rêgo de Sousa, que havia mantido a realização do evento. Ele também proibiu o pagamento de qualquer valor para Safadão por falta de “seleção das prioridades para utilização das verbas públicas”.

O magistrado ainda apontou que a prefeitura não apresentou se os recursos que custeriam a apresentação eram de receitas de ações de recuperação fiscal, o que dispensaria processo licitatório. Caso o município descumpra a decisão, a prefeita Maria Josenilda Cunha Rodrigues (Josinha) terá de desembolsar uma multa de R$ 70 mil.

A equipe de Wesley Safadão preferiu não se posicionar sobre o caso.

 

De volta aos palcos

Wesley Safadão anunciou na terça-feira (3/10) sobre a decisão de voltar aos palcos. O cantor estava afastado do trabalho devido as crises de ansiedade, mas não aguentou “ficar tanto tempo longe” dos fãs.

No Instagram, o artista revelou que não abriu mão do tratamento e segue cuidando da saúde mental. “Se eu disser para vocês que eu estou 100%, eu estou mentindo. É um processo. […] Eu voltei muito rápido, isso assustou muita gente, mas estar em casa, na minha cabeça, eu não conseguia tirar que estava descumprindo meus compromissos”, argumentou.

Safadão precisou adaptar a agenda de shows para evitar gatilhos emocionais e longas jornadas de trabalho. “Alguns shows nós tivemos que retirar da agenda por causa da logística, é um período que não tem como extrapolar muito”, ele explicou.